Painel Política

Painel da política

Desfecho próximo – O líder do prefeito na Casa de Leis, vereador Antônio Carrijo, disse nesta quarta-feira (15) que o prefeito Odelmo Leão foi a Brasília e está buscando todos os mecanismos para conseguir o CRP (Certificado de Regularização Previdenciária) e finalizar as negociações com a Caixa para o pagamento dos salários em atraso dos servidores municipais. “Posso garantir que as negociações estão bem avançadas e a data para o pagamento será definida por ele (Odelmo) tão logo saia o CRP.”

Sessão suspensa – Ainda na quarta-feira (15), servidores municipais da Educação ocuparam o plenário da Câmara para reivindicar o pagamento dos salários. A manifestação interrompeu as atividades da casa e a sessão foi suspensa. Na volta aos trabalhos, três representantes dos servidores fizeram uso da tribuna local. Além da queixa pelo atraso dos salários, eles se manifestaram contra a reforma da Previdência.

Beneficiários do Ipsemg sem acesso a internações – A vereadora Dra. Jussara Matsuda usou a tribuna da Câmara na terça-feira (14) para ressaltar que em torno de 16 mil beneficiários do Ipsemg (Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais) em Uberlândia estão há quase um ano sem poder fazer internações e procedimentos cirúrgicos, devido à falta de convênio entre o Ipsemg e os hospitais da cidade.

Reunião com a diretoria do Ipsemg – Dra. Jussara Matsuda, que preside a Comissão de Saúde da Casa de Leis, destacou que debateu o problema do Ipsemg com o deputado estadual Luiz Humberto Carneiro na segunda-feira (13) e que em breve irá a Belo Horizonte, a convite do deputado, para uma reunião com a direção do Ipsemg na busca para a solução da ausência de convênio entre o instituto e os hospitais de Uberlândia. “Temos de retomar essas internações e esses procedimentos cirúrgicos o mais rápido possível, pois muitos dos conveniados têm vivido momentos difíceis”, afirmou a vereadora.

Licença prévia aprovada – Na sessão desta quarta-feira (15), 23 vereadores votaram pela aprovação do projeto que permite licença prévia com alvará de funcionamento e habite-se para imóveis que se encontram irregulares conforme a legislação de acessibilidade. O projeto recebeu 13 emendas. Como O JORNAL adiantou na semana passada, este projeto foi resultado do trabalho de comissões da Câmara, das secretarias municipais e de debates com as instituições da cidade como a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e a Aciub (Associação Comercial e Industrial de Uberlândia).

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas