Música Sertanejo

Grandes transformações musicais que impulsionam o público

Em pleno século 21, os ritmos musicais já não são os mesmos. Os artistas buscam cada vez mais novidades para atrair um público que se torna mais exigente e expressivo.
Uma das transformações que mexe com a cabeça da galera é a do sertanejo, que, desde seu surgimento a partir de 1900, quando era chamado de sertanejão, começou atrair a atenção das pessoas por onde passava. Os requisitos assinalados como “caipira e moda de viola” foram criados pelo pioneiro do gênero, Cornélio Pires, jornalista e escritor.
As fases da história da música sertaneja dividiram-se em três, levando em consideração as inovações que foram introduzidas com o passar do tempo. Por exemplo, de 1929 até 1944, como música caipira ou sertanejo-raiz, denominada moda de viola, passou para o sertanejo de transição; de 1960 até os anos 2000, o ritmo mais uma vez sofreu alterações e passou a música sertaneja romântica. De 2009 em diante, o sertanejo tem dominado as rádios, com o universitário, que também começa a se deslanchar no mercado, atraindo uma nova classe de público em todo o País.
Falaremos um pouco de outros segmentos tais como o funk melody, que surgiu do freestyle, e o sucesso que estava alcançando nos Estados Unidos. Esse gênero musical chegou ao Brasil por volta de 1988. Em terras brasileiras, esse estilo era chamado de funk melody e somente anos mais tarde foi feita a diferenciação na qual artistas internacionais são chamados “artistas de freestyle”, enquanto os brasileiros são chamados “artistas de funk melody”.
Essa repercussão parece não ter atraído tanto a atenção das pessoas, e por mais uma vez sofre alterações nas batidas e artistas começam a migrar para o pop.
Larissa de Macedo Machado, mais conhecida por “Anitta”, é uma cantora do gênero pop. Sua história começou a alavancar no primeiro semestre de 2010, quando assinou o primeiro contrato com a gravadora Independente do Rio de Janeiro. Suas músicas e as batidas mais modernas mais uma vez mexeram com a cabeça dos jovens, fazendo-a crescer e se tornar um fenômeno do modelo musical.
Por outro lado, o estilo sertanejo, que antes já vinha sendo mesclado com as batidas do arrocha, um jeito mais aconchegante e envolvente, abriu oportunidades para que o pop pudesse ser mixado em faixas mais dançantes e modernas. Duplas como Jorge e Matheus, Henrique e Juliano, Kléo Dibah e Rafael; e Luan Santana, que por sua vez teve uma mudança grandiosa durante a carreira, também passaram pelo universitário e o arrocha, agora cantam faixas musicais mais quentes e badaladas.
O popnejo possui batidas mais animadas, pra cima, com pancadas mais pesadas, mas, sem perder os instrumentos mais importantes do sertanejo, em alguns casos, violão, baixo, bateria, percussão e até sanfona, que ainda é utilizada nos shows de Gino e Geno nos dias de hoje.
Outra questão indiscutível é o forró eletrônico, dando numa nova cara do gênero musical brasileiro. Muitas bandas fizeram sucessos através desse segmento que impulsiona cada vez mais a tendência do forró no País. Quem nunca ouviu falar de Calcinha Preta, Bonde do Forró, Aviões do Forró e Garota Safada? Pois é, hoje seu antigo vocalista canta solo e leva multidões ao delírio.
Wesley Oliveira da Silva, conhecido por Wesley Safadão, é cantor, produtor e empresário do forró eletrônico. Na Banda Garota Safada, Wesley Safadão impulsionou o sucesso e se tornou um dos nomes mais populares em todo o território nacional. Seus hits Camarote, Jeito Safado, Tim Tim e Coração Machucado caíram de vez no gosto do povão.
Nos dias atuais, o nome “Wesley Safadão” é cogitado para grandes participações em shows como Simone e Simaria, Maiara e Maraisa, Marcos e Belluti, Jorge e Matheus, entre outros. Essas participações dão a confirmação de que até na música há um leque de possibilidades e transformações que podem ir muito mais além do que possamos imaginar.
Mas, o que podemos esperar para o futuro? Essa é uma pergunta que só mesmo o tempo pode responder para todos nós…

Texto: Cláudio Santos

Notícias relacionadas