Expresso Foco Saúde

Você sabe qual é a diferença entre desodorantes, antiperspirantes e antitranspirantes?

O suor tem a função de manter a temperatura corporal, é composto por água (99%), sais e proteínas e não possui cheiro. Entretanto, em nossa pele existem bactérias que decompõem algumas substâncias do suor, produzindo um odor desagradável.

Desodorantes: possuem substâncias químicas, como o triclosan, além de outros componentes, como álcool e essências, que inibem o crescimento bacteriano e mascaram o mau cheiro. No entanto, o desodorante não reduz a produção de suor. Indicado para quem deseja reduzir o odor nas axilas.

Antitranspirantes e antiperspirantes são sinônimos e são indicados para pessoas que suam em excesso. Sua função é bloquear a saída do suor pelo ducto da glândula sudorípara. São inibidores da transpiração e mantêm a área onde são utilizados relativamente seca. Os principais componentes são os sais de alumínio, que bloqueiam a saída de suor. Quanto maior a concentração desse ativo, maior é a eficácia do produto, porém, maior é a chance de desenvolver irritação e inflamação das glândulas.

Grande parte dos antitranspirantes funciona também como desodorante, mas a maioria dos desodorantes não atua como antitranspirante.

A escolha do produto a ser usado deve ser feita com base nas características de cada pele e em necessidades e gosto de cada pessoa.

– cremes são os produtos que mais hidratam a pele e menos irritam, sendo bons para peles secas e sensíveis;
– roll-ons não são muito indicados, pois têm contato direto com a pele e podem ser contaminados por bactérias;
– sprays podem causar ardência na pele em função da alta concentração de álcool;
– aerossóis secam rapidamente, sendo indicados para quem tem muitos pelos, porém, podem causar queimaduras se aplicados muito próximo à pele (respeitar 15 cm). Possuem o maior índice de irritação devido às micropartículas de talco e mancham a roupa com mais facilidade.

O melhor horário para utilizá-los é à noite, na pele limpa e seca, pois as glândulas sudoríparas são menos ativas enquanto dormimos, o que permite que o produto tenha mais tempo para agir e bloquear os canais.
Lembrando que, para casos de hiperidrose axilar (suor excessivo), o uso da toxina botulínica é uma ótima opção para bloquear a transpiração local.

PS: Há alguns anos foi divulgado na mídia que os antiperspirantes/antitranspirantes, que contêm sais de alumínio, estariam causando câncer de mama em mulheres pela possível absorção e acúmulo no organismo. Porém, segundo pareceres técnicos de importantes institutos científicos e órgãos reguladores de saúde em âmbito mundial, como a Anvisa, o FDA (U.S. Food and Drug Administration) e o NCI (National Cancer Institute), não há, até o momento, dados significativos na literatura científica que relacionem o uso de desodorantes e antitranspirantes com a incidência de câncer de mama.

Texto: Thaís de Paula A. Mesquita
Dermatologista

Notícias relacionadas