Cidadania Destaque Expresso

Unidades de saúde orientam população sobre controle da pressão arterial

As atividades, que já acontecem permanentemente na rede municipal, serão reforçadas em celebração ao Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial, comemorado no dia 26 de abril.

As equipes da atenção primária da Secretaria Municipal de Saúde intensificarão as ações de orientação para o controle e combate à hipertensão com os pacientes atendidos nas unidades. As atividades, que já acontecem permanentemente na rede municipal, serão reforçadas em celebração ao Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial, comemorado no dia 26 de abril.

De quarta até 28 de abril, os profissionais das unidades de saúde vão esclarecer e dar informações sobre o tema nas salas de espera e mostrar que as atividades físicas e os hábitos saudáveis são essenciais para a prevenção e controle da pressão alta.

De acordo com Marina Pereira, referência-técnica do Programa de Hipertensão e Diabetes, o reforço nas atividades faz com que as pessoas entendam as causas e as graves consequências das irregularidades na pressão arterial. “São vários os fatores que podem levar o indivíduo a desenvolver a hipertensão. Por isso, vamos conversar com os pacientes e alertar, dando ênfase aos cuidados. As unidades têm equipes multiprofissionais que já dão orientações sobre isso no dia a dia, por entender a importância desse assunto e o impacto na vida dos pacientes. Só que nessa semana, o trabalho será intensificado”, explicou.

Trabalho permanente

Em Uberlândia, o Programa de Hipertensão e Diabetes estima que 30% da população tenha pressão alta. Muita gente não sabe que pode estar com alterações na pressão arterial e é aí que o perigo se esconde. As alterações são responsáveis por 40% dos infartos, 80% dos acidentes vasculares cerebrais (AVCs) e 25% dos casos de insuficiência renal terminal.

Com base no aumento de índices como esses, as equipes da atenção primária trabalham diariamente para prevenção e tratamento junto à comunidade. “Incentivamos o monitoramento e aferição frequente para que os pacientes possam controlar a pressão arterial antes de qualquer complicação. Também buscamos informar aos hipertensos que é possível ter qualidade de vida se houver mudança nos hábitos. Todas as unidades têm equipes treinadas e capacitadas para desenvolver grupos de orientação, rodas de conversas e programas de atividades físicas”, contou a referência-técnica Marina Pereira.

Combate à Hipertensão Arterial

O dia 26 de abril busca a conscientização da população sobre os cuidados básicos para prevenção desse mal que atinge aproximadamente 1/4 da população brasileira. Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, a pressão alta está presente em no mínimo 25% da população adulta no país, chegando a mais de 50% das pessoas da terceira idade e em 5% das crianças e adolescentes.

O grupo de maior risco é composto por indivíduos com excesso de peso, que não têm uma alimentação saudável, ingerem muito sal, não fazem exercícios físicos, consomem muita bebida alcoólica, são diabéticos ou têm familiares hipertensos.

Saiba mais:

O que é Hipertensão?

Pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9. A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem.

Sintomas

Na maioria das vezes, hipertensão arterial não causa sintomas. Quando apresentada uma hipertensão arterial grave ou prolongada e não tratada, podem surgir: dores de cabeça, vômito, dispnéia ou falta de ar, agitação e visão borrada decorrência de lesões que afetam o cérebro, os olhos, o coração e os rins.

Como tratar

A maioria dos pacientes deve ter a oportunidade de reduzir sua pressão arterial através de tratamento não farmacológico, por meio de medidas gerais de modificações no estilo de vida, com alimentação saudável e atividade física.

Consequências

A pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro.

– Quando o entupimento de um vaso acontece no coração, causa a angina, que pode ocasionar um infarto.

– No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso leva ao “derrame cerebral” ou AVC.

– Nos rins, podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos.

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas