Cidade Destaque Expresso

Mais de 100 policiais federais vão acompanhar o vestibular da UFU

O diretor de Processos Seletivos da UFU, Dennys Garcia Xavier, explicou que a parceria passa não só pela verificação in loco no momento do exame, mas também por um procedimento anterior, desde a concepção da prova.

Um efetivo de mais de 100 policiais federais vai acompanhar o vestibular 2017/2 da Universidade Federal de Uberlândia. A parceria da UFU com a Polícia Federal visa a evitar fraudes no processo seletivo. Este ano as provas acontecem em uma única fase, nos dias 03 e 04 de junho em Uberlândia, Patos de Minas, Ituiutaba, Monte Carmelo, Goiânia e Ribeirão Preto. São 26.869 candidatos para as 1.676 vagas de ingresso na graduação.

O diretor de Processos Seletivos da UFU, Dennys Garcia Xavier, explicou que a parceria passa não só pela verificação in loco no momento do exame, mas também por um procedimento anterior, desde a concepção da prova. “Agora nós vamos ter todos os candidatos fazendo primeira e segunda fases em um fim de semana. Assim, é fundamental que a Polícia Federal esteja presente não só no momento da aplicação da prova, antes, verificando todo o procedimento, e a posteriori, durante o processo de correção, de lançamento de resultados”, afirmou.

Já o delegado Carlos Henrique Cotta D’Ângelo destacou que as novas medidas de segurança se devem à identificação, no cenário nacional, da maior sofisticação e do aumento do número de casos de fraudes em processos seletivos, especialmente no último Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

“Por ocasião das aplicações da prova, na data da prova e nos locais: lá estarão policiais federais à paisana, envolvidos no processo como se candidatos fossem. E também estarão de forma ostensiva para ser um referencial àqueles que porventura tenham qualquer reclamação ou informação a passar, relativamente a fraudes ou tentativas de fraudes que possa haver”, disse D’Ângelo, e acrescentou que a PF continuará atenta, após a aplicação da prova, na guarda do material aplicado e no trato de informações que possam ter surgido durante todo o processo.

D’Ângelo afirmou que qualquer informação repassada à universidade ou à PF será tratada com muito zelo para que não tenhamos nenhum inconveniente por ocasião desse certame. “Então, aos senhores criminosos: não tentem burlar o processo da UFU. Não pretendam uma vaga na UFU de forma enviesada porque sua vaga será no presídio Jacy de Assis”.

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas