Cidade Destaque Expresso

Centenário é celebrado em Semana Nacional de Museus

Exposição, oficinas e mesa redonda estão na programação.

Em comemoração ao centenário do prédio do Museu Municipal, celebrado em 2017, a Secretaria de Cultura estenderá as festividades ao incluir Uberlândia no circuito de cidades que realizam, entre os dias 15 e 21 de maio, a Semana Nacional de Museus. Entre os dias 15 e 21 de maio, diversas atividades foram preparadas para toda a comunidade, como exposições, roda de conversa e oficinas para adultos e crianças. A semana ainda acontece em comemoração aos 30 anos de abertura de exposições do museu ao público.

Programação

Para terça-feira (16), duas oficinas, uma para adultos e outra para crianças, será oferecida. Trata-se de um workshop de confecção de estandartes (pendão utilizado como símbolo de agremiações, países, corporações, festas religiosas). Para se inscrever, os interessados devem comparecer na Oficina Cultura, que fica na Praça Clarimundo Carneiro, nº20, e apresentar documentos pessoais.

Já na quinta-feira (18), data em que se comemora o Dia Internacional dos Museus, uma mesa redonda com Valéria Queiroz está na programação. Com o tema ‘Uberlândia: Racionalidade Urbana, Religiosidade e Tradições Culturais’, participantes irão discutir assuntos relativos aos museus e ao que pode ser considerado indizível no âmbito cultural. O debate está alinhado ao tema da semana: ‘Dizer o Indizível em Museus’.

A mostra ‘Igreja do Rosário’ também faz parte também do que foi preparado para a comemoração. A mostra estará em exibição a partir desta terça-feira (16) e apresenta a visão que os fotógrafos Mauro Marques, Beto Oliveira e Jorge J. Paul têm da igreja. Além dos cliques do presente, a exposição traz imagens do passado que fazem parte do acervo do Arquivo Público Municipal. Para conferir, basta ir ao Museu Municipal, de segunda a sexta, das 8h Às 18h, até a última terça-feira do mês (30).

Peças históricas preservam memória de Uberlândia

Considerado um dos principais pontos turísticos de Uberlândia, o Museu Municipal, localizado no prédio centenário que abrigou a Câmara Municipal (conhecido como Palácio dos Leões) e foi construído na Praça Clarimundo Carneiro, conta com mais de 800 peças em exposição. Essa é apenas uma parte de um acervo que inclui um conjunto de 2.830 mil objetos, que separadamente, somam 6,6 mil partes. Os itens mais antigos são livros que datam dos séculos XVIII e XIX.

A catalogação, preservação e acondicionamento desse acervo fica sob os cuidados dos profissionais do setor de Reserva Técnica, localizado no bairro Martins. “Recebemos, da comunidade, diversos objetos que fizeram parte da história da cidade em anos distintos”, afirmou a historiadora responsável pelo espaço, Vânia Rende Candelot. Ela explica que cada peça é submetida a uma análise criteriosa antes de integrar o acervo. “Preferencialmente, os itens têm que ser anteriores a 1970 e precisam ter importância para Uberlândia. Não pegamos algo simplesmente porque é antigo, ele tem que condizer com a trajetória do município”, disse.

Segundo ela, todo o acervo é composto por doações e as peças que precisam de restauro recebem um tratamento específico. “Elas são catalogadas em uma das 11 categorias que temos e dispostas em armários com proteção individual, para garantir a conservação”, afirmou.

Museu Municipal

As peças que integram a reserva técnica são apresentadas no Museu Municipal em duas exposições permanentes e uma temporária, que se renova periodicamente. Quem quiser saber um pouco mais sobre os hábitos e costumes do passado, pode conhecer – de modo divertido-, alguns dos utensílios domésticos, instrumentos de trabalho, objetos pessoais e roupas das pessoas que viveram no município em outras épocas.

“A exposição ‘Nossas Raízes’ traz peças da história de Uberlândia no início do século, como itens comuns em mercearias e carros de boi. Lá há também a mesa e as cadeiras da antiga Câmara Municipal, que estão em mostra permanente”, afirmou Thaís Tormin, administradora do museu. As exposições ficam no primeiro e segundo andar, respectivamente.

O andar superior do prédio também recebe outra exposição, atualmente sobre a cultura negra. “O espaço recebe as peças do acervo e, depois de um período, esses objetos voltam para a reserva técnica e dão lugar a outros. É uma forma de preservar as peças que ficaram expostas por meio da conservação preventiva e fazer com que outros objetos integrem as mostras”, disse.

No Palácio dos Leões e na cidade toda

Mas o acervo não se limita ao prédio que abriga o museu. Fazer com que as peças circulem pela cidade é o objetivo da Secretaria de Cultura. Por isso, no início em 2017, o projeto ‘De Mala e Cuia’ foi reativado. A proposta é aproximar o patrimônio cultural do município aos estudantes, levando peças museológicas para escolas de ensino fundamental e médio de Uberlândia.

Os itens são colocados em malas e enviados às escolas por meio de agendamento prévio, permanecendo na instituição por até 20 dias. Além das peças (uma amostra do acervo), as maletas transportam as fichas de cada objeto e apostilas educativas. “O contato das crianças e jovens com objetos que não são vistos cotidianamente é importante para que conheçam o passado, além de possibilitar o aprendizado de forma mais lúdica”, disse Thaís Tormin.

Outra maneira de fazer com que a comunidade tenha contato com a história da cidade é por meio de exposições intinerantes. Atualmente, duas estão abertas: ‘O museu visita o Teatro Municipal’ e ‘O museu visita a Casa da Cultura’. A primeira está no foyer do teatro e traz objetos domésticos e roupas usados nos séculos passados. A segunda foi instalada em uma das salas do espaço cultural e apresenta aparelhos como gramofone e radiola.

“Conhecida por seu caráter desenvolvimentista, Uberlândia é uma cidade que cresce preservando as raízes históricas. Isso nos possibilita promover a comunicação por meio de exposições cenográficas, bem como explicitar os contextos de época, sugerindo ações para a sociedade atual com essa integração do passado com o presente. Entendo que, assim, favorecemos uma percepção dinâmica e transformadora que atravessa o tempo”, explicou Mônica Debs, secretária de Cultura.

Confira a programação da 15º Semana Nacional de Museus!

15 a 21 de maio

‘Museu, Histórias Controversas: Dizer o Indizível em Museus’

De segunda-feira (15) até terça-feira (30) – exceto fins de semana
8h às 18h, no Museu Municipal – Exposição ‘Igreja do Rosário’, de Mauro Marques, Beto Oliveira, Jorge H. Paul, e Arquivo Público Municipal

Terça-feira (16)

14h às 7h, na Sala Pedagógica do Museu Municipal – Oficina Estandartes (crianças), com Regina e Marcos

14h às 17h, na Oficina Cultural – Oficina de Estandarte (adultos), com Juraciara Resende

Quinta-feira (18)

19h, no Museu Municipal – Mesa redonda: ‘Uberlândia: Racionalidade Urbana, Religiosidade e Tradições Culturais’ com Valéria Queiroz

Todos os dias (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h)

Exposições permanente ‘Nossas Raízes’ e ‘Câmara Municipal’, no Museu Municipal

Conheça o museu e suas exposições
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
Local: Praça Clarimundo Carneiro
Para visitas monitoradas, agendar pelo telefone (34) 3214-0068

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas