Estilo de Vida Expresso Foco

Permacultura: Uberlândia e Uberaba disseminam esta prática não utópica e sustentável de se viver

Lídia Tostes é produtora holística

Você já parou para pensar o quanto vive, ou o quanto contribui para viver harmonicamente com a natureza?
Talvez não tenhamos parado para pensar, porque também não paramos para pensar o quanto poluímos nosso meio ambiente, produzimos lixo, contaminamos o ar, o solo e a água que nós mesmos usamos.

Viramos uma civilização que devora a natureza em uma velocidade superior ao seu ritmo de reposição.
Mas antes de o caos completo se instalar, e para a alegria dos preocupados em viver em um mundo mais equilibrado, surge a Permacultura, que nos propõe muitas maneiras para equilibrarmos o ambiente em que vivemos e criar uma sociedade que se mantém sem esgotar os recursos necessários para nossa própria sobrevivência.

O conceito ainda é recente e engloba ciência, tecnologia e filosofia de vida, engloba também bioconstrução, produção de energia, saneamento, manejo de águas e práticas ecológicas de plantio. É um sistema de planejamento para a criação de ambientes humanos sustentáveis e produtivos em equilíbrio e harmonia com a natureza, com objetivo de formar um sistema de produção em permanente equilíbrio.

É a Cultura da Permanência!

“Do respeito pela sabedoria da natureza nasce a ideia de observar e copiar a natureza.”
Assim é a Permacultura, segundo Diego Barino, que traz um curso de Permacultura em sua chácara em Uberlândia neste final de semana.

O conceito e as práticas de Permacultura já chegaram fortemente a nossa região, e aqueles que querem conhecer, praticar e se inteirar nesse novo estilo integral de vida terão boas oportunidades de imergir nessas práticas por esses próximos dias.

“Quando cheguei em Uberlândia, gostei muito da cidade, mas ao mesmo tempo, senti uma tristeza profunda por todo o desmatamento que foi feito no Cerrado para dar lugar a monoculturas e gado; usam a terra em benefício próprio e se esquecem que todos dependemos dela. Penso que a Permacultura pode ajudar a transformar a mente e a vida das pessoas neste sentido, alterando a forma de se relacionarem uns com os outros e com a Mãe Terra e principalmente na forma de consumo, caminhando para um sistema em harmonia com a vida. O curso traz um custo bem acessível e oferece uma série de dinâmicas e cuidados com alimentação, exercícios, lixo, esgoto, pensando em oferecer uma experiência real com tudo que acreditamos”, conta Diego, que convidou Orlando para ministrar o curso na cidade.

Orlando Enrique Rivero vive na Venezuela e é um pesquisador de tecnologias sustentáveis que há 11 anos estuda e coloca em prática essas iniciativas em vários espaços da América Latina. Ele estará em Uberlândia para um curso de Permacultura nos dias 19 a 21 de maio, buscando compartilhar e disseminar práticas ecológicas e sustentáveis de vida.

Outro instituto que nos convida a conhecer as práticas da Permacultura é o pessoal da Caipora, que no final do mês de maio traz para Uberlândia um curso para conhecermos os princípios e as técnicas da bioconstrução através da construção de um banheiro seco, cujas paredes serão feitas de bambu a pique e o teto será um lindo telhado verde!
A Caipora é um sítio de Permacultura, agroecologia, arte, saúde e espiritualidade. Serão compartilhadas as iniciativas de agricultura sintrópica, agrofloresta, círculo de bananeiras para tratamento das águas cinzas, fossa séptica de pneus, jardins produtivos, brinquedos inovadores, etc. A bioconstrução é mais um braço da Permacultura, também inspirada nas manifestações da natureza, minimizando o impacto sobre os recursos naturais e sobre o ambiente, agindo a favor da Terra e da Vida de todos nós!

Uberaba também está na rota da Permacultura, oferecendo muitas atividades práticas e teóricas. Também no final do mês de maio, Bruno Garcia, que é permacultor e o responsável pelo Sítio Cipó, traz curso teórico e prático sobre o tema.

“Apesar de normalmente relacionarmos a Permacultura com o ambiente rural – o ideal da Ecovila – as ferramentas que ela ensina podem e devem ser usadas em todos os lugares. Elas nos ajudam a tomar medidas, muitas vezes simples, que tornam nossas vidas mais sustentáveis, diminuindo nosso impacto em nosso ambiente e nos harmonizando melhor com os ciclos naturais. Isso tem resultados positivos diretos na nossa saúde e qualidade de vida, e nos ajuda a fazer nossa parte por um mundo mais sustentável”, diz Bruno.

Coloque a mão na massa e toda essa história em prática. A nossa dica é que conheçam e vivam a Cultura da Permanência!

Texto: Lídia Tostes
Saiba mais sobre os cursos citados e sobre a prática da Permacultura no site Guia Livre Ser

Notícias relacionadas