Destaque Expresso Política

Revogação ou mudanças no Plano de Cargos Carreiras e Salários dividem opiniões na Câmara

Com a ação do Ministério Público Federal contra o ex-prefeito Gilmar Machado relacionada à contratação do Plano de Cargos Carreiras e Salários da prefeitura de Uberlândia sem licitação, há questionamentos nos bastidores da política sobre mudanças no plano ou até mesmo uma revogação da lei aprovada na Câmara, para isso, o Executivo teria que mandar um novo projeto de lei.

O vereador Silésio Miranda da oposição acredita que existe a possibilidade de revogação, já Wilson Pinheiro da situação diz que o plano é legal e não existem questionamentos. Adriano Zago do grupo independente não acredita em mudanças no plano. Leia abaixo a opinião de três vereadores:

Silésio Miranda:

Foto: Aline Rezende

 

“Pode sim estar sendo trabalhado nos bastidores para ser revogado. Toda hora a gente ouve essa conversa aqui na Câmara e as ações que estão sendo tomadas podem dar esse entendimento. Se vai acontecer ou não, nós vamos ver na prática.”

“O governo atual vem tentando desfazer um monte de coisas que o outro governo fez de bom e só quer destacar problemas. Então, temos que esperar na prática isso acontecer para comentar com mais segurança. Agora que o governo tem um esforço grande para tentar desfazer os avanços que houve no governo do ex-prefeito Gilmar Machado, isso é nítido para todo mundo. Só não vê quem não quer. Se o projeto vier para câmara voto contra a revogação.”

Wilson Pinheiro:

 

Foto: Marlúcio Ferreira.

“O ex-prefeito Gilmar Machado gravou um vídeo falando que tem questionamento do plano de Cargos, Carreiras e Salários. Não tem. O plano de Cargos, Carreiras e salários é legal, foi votado pela Câmara e não existe nenhuma ação na justiça questionando o plano de carreira. O que existe e está com ação criminal e com ação de improbidade é a contratação ilegal da empresa. A empresa não fez serviço nenhum no Plano de Cargos Carreiras e Calários, o plano foi feito pelos secretários do prefeito Gilmar Machado e pelos funcionários concursados do departamento de recursos humanos.”

Adriano Zago:

Foto: Marlúcio Ferreira

“Estamos falando de duas coisas, uma é o processo de licitação que está sendo questionado judicialmente da universidade que foi contratada para ajudar na elaboração desse plano de cargos, carreiras e salários, que está sendo investigado. Nós apoiamos essa investigação e, caso sejam confirmadas as irregularidades, que as pessoas sejam responsabilizadas.”

“Agora o Plano de Cargos Carreiras e Salários ser prejudicado por isso, eu já vejo de outra forma. Acredito que se a atual administração assim entender, para que haja qualquer mudança ou sua eventual revogação, que nós não queremos acreditar. Isso tem que passar pela Câmara.”

“O Legislativo é o poder responsável por qualquer mudança nesse plano e também esta revogação, mas acredito que o prefeito não agirá desta forma, apesar de toda a dificuldade financeira que se encontra o município e o nosso país. O que precisamos fazer é melhorar o que precisa ser melhorado, algumas adaptações, mas jamais revogar aquilo que veio para poder beneficiar o nosso servidor.”

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas