Destaque Expresso Nacional

Temer diz que não acreditou nas declarações de executivo da JBS

Foto: Divulgação

O presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira (18) não ter acreditado na veracidade das declarações feitas por Joesley Batista em encontro entre ambos em março, o qual foi gravado pelo empresário.

Em nota, o peemedebista disse que, por na época ser investigado em inquérito, o executivo parecia contar vantagem e, por isso, não podia acreditar que ele teria cooptado um juiz e um procurador.

Na gravação, o empresário afirmou ao presidente que estava “dando conta” de dois juízes, os quais não identificou nominalmente, e que tinha conseguido colocar um procurador “dentro da força-tarefa” da Greenfield.

Não há informação de que Temer tenha procurado a PGR (Procuradoria-Geral da República) ou outra autoridade de investigação para informar sobre o plano de interferência na operação policial relatado pelo empresário.

Batista disse ao presidente que estava “tentando trocar o procurador” que estava “atrás” do empresário. A reportagem apurou que se trata de uma referência a José Anselmo, o coordenador da força-tarefa da Operação Greenfield.

Deflagrada em novembro passado, a Greenfield investiga uma série de supostos desvios em fundos de investimento em conexão com fundos de pensão de servidores públicos federais.

A operação tinha como foco uma das empresas do grupo J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Na investigação, o procurador conseguiu diversas medidas judiciais contrárias aos interesses dos Batista.

Texto: Folha Press

Notícias relacionadas