Expresso Foco Games

Conheça a história da Saga DOOM

Foto: Divulgação

No começo do ano de 1991, três programadores e designers, em uma então pequena desenvolvedora de jogos em Mesquite, subúrbio de Dallas – EUA, resolveram inovar e criar um estilo de jogo completamente diferente. Até então, jogos de plataforma e RPGs clássicos com visão superior eram os detentores dos primeiros lugares no mercado de games. Surgiu a figura do senhor John Carmack, que tinha recém-inventado os novos motores gráficos em terceira dimensão do premiado jogo Wolfenstein3D. Carmack juntou-se com outros dois aficionados, Tom Hall e o lendário John Romero e, influenciados após longas sessões de filmes como “Alien: O Oitavo Passageiro” e “Uma Noite Alucinante 2”, fizeram nascer a aclamada saga de jogos: Doom.

Foto: Divulgação

Lançado em 1993, inicialmente exclusivo para MS-DOS/PC, misturando elementos de SCI-FI e terror, publicado e distribuído pela id Software, Doom foi o “pai” dos jogos em primeira pessoa (FPS – First Person Shooter). Na verdade, a publisher não só criou os FPS como popularizou e tornou esse gênero de jogos um dos mais bem-sucedidos até então. Em resumo, dessa mesma empresa, foram criados, além de Wolfenstein3D e Doom, Quake, Rage etc.

A história do game é bem simples, com um enredo bem interessante. O protagonista é um fuzileiro espacial futurista, recém-julgado na Terra, após uma missão autoritária na qual os superiores o obrigaram a executar civis desarmados. Obviamente, o “Marine” (como é conhecido, já que não possui um nome) desacata as ordens superiores e tem como pena deportação para uma prisão em Marte. Lá ele é obrigado a trabalhar em um complexo militar industrial independente, conhecido como Union Aerospace Corporation (UAC), cuja principal atividade é desenvolver tecnologias ultrassecretas como teletransporte entre as pequenas luas de Marte, Phobos (do grego: medo) e Deimos (do grego: terror). Como é uma tecnologia ainda não estudada, algo de ruim acontece e uma falha abre um portal com ligação direta do inferno, pelas máquinas de teletransporte. A lua de Deimos desaparece sem explicação aparente e uma comitiva é enviada para investigar o ocorrido. Todos são mortos, menos, é claro, o “Marine”. A partir deste momento começa a ação frenética do game.

Apesar de ser um novo gênero, recém-criado, o objetivo do jogo era bem simples: sobreviver e encontrar cartões coloridos para as portas restritas do mapa. O arsenal de armas do game é um caso à parte. Era possível encontrar desde uma pequena pistola automática a armas de plasma e lançadores de foguetes (RPG) – mas todo mundo gostava mesmo era da espingarda calibre 12.

A trilha sonora foi desenvolvida por Bobby Price, que foi influenciado diretamente por John Romero e bandas como Alice in Chains, AC/DC, Judas Priest, Metallica, Slayer etc. Uma curiosidade muito difundida na internet é a música “Smells Like Burning Corpse”, de Doom 2, ser homenagem ao famoso hit da banda Nirvana, “Smells Like Teen Spirit”.

Após estrondoso sucesso de vendas (números não oficiais de 15 milhões de pessoas jogando), foi lançado em 1994 o Doom 2: Hell on Earth, que deu continuação à saga com diversas expansões e MODS (modificações) criados por fãs da série. Inicialmente, Doom foi lançado para PC/DOS, como já dito, mas, após o ano de 1996, era possível encontrar jogos para diversas plataformas, como o famoso Doom 64, destinado ao console da Nintendo. Em meados de 2004, foi lançado para PC/Mac e Xbox, Doom 3, uma versão reboot que mistura as composições dos outros dois anteriores, abusando no gênero mesclado de survival horror e ação em FPS. O jogo foi muito bem cotado e vendeu mais de 3 milhões de cópias.

Em 2016, após longos 12 anos, a id Software, em conjunto com a Bethesda, criou uma nova versão single/multiplayer para Playstation 4/XboxOne e PC, conhecida apenas como Doom, focando a volta da ação frenética e de sucesso do primeiro jogo da série. Além de ser cotado a GOTY (Game Of The Year), ganhou duas estatuetas, sendo o melhor jogo de ação e melhor design musical e sonoro do ano.

Segue um trailer de DOOM (2016):

 

Curiosidade: em fevereiro de 2006 foi lançada no Brasil uma adaptação cinematográfica baseada na saga dos jogos: “Doom: A Porta do Inferno”, filme de ficção científica de 1h45m, que conta no elenco nomes como Dwayne “The Rock” Johnson e a Bond girl Rosamund Pike.

PS: Na próxima semana (09/06), começa a E3. Novidades estão por vir!

Texto: Lucas Luz, entusiasta de games

Notícias relacionadas

1 comentário

Comments are closed.