Cidade Expresso Foco

Programa de Agravos e Roedores intensifica combate em Uberlândia

Foto: Secom/Unidade de Vigilância de Zoonoses

Para evitar a transmissão de algumas doenças, como a leptospirose, a Unidade de Vigilância de Zoonose (UVZ) tem intensificado o combate em toda a cidade, por meio da equipe do Programa de Agravos e Roedores. Neste mês, os agentes finalizaram os trabalhos no bairro Brasil e começam as atividades no bairro Tibery ainda nesta semana.

Segundo a coordenadora do Programa de Agravos e Roedores da UVZ, Juliana Junqueira, existem três espécies de roedores urbanos: o camundongo (encontrado em armários, caixas de papelão e outros eletrodomésticos por buscar abrigos nas residências), o rato preto (vive em telhados, forros de casas e em partes ocas das árvores) e a ratazana (faz tocas em locais subterrâneos). “Ela é a maior transmissora da leptospirose, pois alberga a bactéria que causa esta doença infecciosa”, conta.

Juliana explica que a transmissão da leptospirose ocorre, principalmente, através do contato com a água ou lama de enchentes contaminadas com urina do roedor. “A penetração da bactéria no corpo, através da pele, é facilitada pela presença de algum ferimento ou arranhão. Também pode ser transmitida por ingestão de água ou alimentos contaminados”, expõe a coordenadora.

Cuidados

O trabalho da equipe consiste em colocar veneno e iscas dentro das tocas e bocas de lobo da cidade. Mesmo o processo de desratização sendo eficaz, a coordenadora do programa pede para a população redobrar os cuidados. “Os animais agem por instinto e buscam lugares onde possam encontrar boas condições para permanência, com água, alimento e abrigo. Locais que fornecem situações assim estão sujeitos a receber estes roedores”, salienta.

Ainda segundo Juliana Junqueira, algumas atitudes simples podem impedir a invasão de roedores. “Manter portas fechadas, tampar frestas e colocar telas em ralos são algumas das ações que mantém estes animais afastados do ambiente doméstico. Também é preciso deixar a casa sempre limpa, pacotes e potes de alimentos bem fechados. As vasilhas de ração para alimentação de cães, pássaros e gatos devem estar higienizadas e lacradas após às 18h, já que os roedores têm hábitos noturnos. Os sacos de lixo também devem ficar bem fechados”, instrui.

Outro fato que pode levar os roedores para dentro das residências é a queimada. Como algumas pessoas têm o hábito de atear fogo em terrenos baldios – atividade que fica mais constante a partir dos próximos meses, quando a vegetação tende a ficar mais seca devido à diminuição das chuvas – há o comprometimento da vegetação do entorno e danificação da rede elétrica. O fogo pode afetar ainda imóveis vizinhos e até automóveis que estão estacionados próximo à área, causando problemas respiratórios e outras doenças à população. Só que o problema das queimadas urbanas não para por aí: também faz com que os ratos, ratazanas e camundongos busquem abrigo seguro longe das chamas.

População também pode ajudar

O trabalho preventivo do Programa de Agravos e Roedores também conta com a ajuda dos moradores das regiões visitadas. Por isso, a equipe que faz parte do programa visitou o Emei Profª. Carmelita Vieira dos Santos e a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Tibery para orientar sobre o trabalho realizado no bairro e as doenças que são transmitidas pelos roedores.

Outra forma de contribuir com o trabalho dos agentes, segundo Juliana, é entrar em contato com a Unidade de Vigilância de Zoonose (UVZ). “Se o morador detectar a presença de roedores em casa ou em terrenos por meio dos vestígios, como barulhos estranhos, artefatos roídos ou excrementos, pode ligar na unidade, que a equipe da UVZ vai até o local para realizar a desratização e o monitoramento da área”, acrescenta. O telefone da Unidade de Vigilância de Zoonose é 3213-1470.

Colabore!

Saiba como manter os roedores fora de sua casa:

Mantenha portas e janelas fechadas;
Tampe frestas ou buracos nas paredes e coloque telas em ralos;
Como ratazanas são ótimas nadadoras e utilizam rede de esgoto ou sistemas de captação de água pluvial para buscar alimento, mantenha vasos sanitários fechados e tubulações lacradas;
Mantenha a casa sempre limpa e o quintal sem entulhos;
Deixe pacotes e potes de alimentos bem fechados;
Vasilhas de ração para alimentação de cães, pássaros e gatos devem estar higienizadas e vazias após às 18h, já que os roedores têm hábitos noturnos;
Sacos de lixo também devem ficar bem lacrados, acondicionados em locais adequados e colocados na rua próximo do horário em que a coleta é feita;
Caso encontre fezes, borrife alvejante ou desinfetante antes de limpar a área. Não deixe que entre em contato com suas roupas ou pele.

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas