Destaque Expresso Política

Vereadores apontam problemas e soluções referentes ao Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Na semana em que se comemora o Dia Internacional do Meio Ambiente (5 de junho), O JORNAL de Uberlândia ouviu alguns vereadores sobre o tema, ações e projetos em prol da preservação e conscientização ambiental. Leia abaixo o posicionamento dos edis: Doca Mastroiano, Michele Bretas e Ismar Prado.

Vereador Doca Mastroiano

“Uberlândia conta com alguns Ecopontos, mas ainda é pouco. A população não tem consciência, joga material de construção, joga lixo, até mesmo lixo orgânico em canteiros centrais. Em alguns bairros da cidade, existem avenidas largas com canteiros centrais e o povo faz aquilo de verdadeiros lixões. Tem algumas situações em que as pessoas jogam lixo em terrenos baldios.

“A conscientização na cidade está pouca, Uberlândia tem que trabalhar mais pela conscientização da preservação ambiental. Nós temos feitos ações nesse sentido e recolhimento do lixo nos parques Siquierolli, do Sabiá, do Pau Furado e nas margens do Rio Uberabinha. Temos feito ações por meio do Movimento Escoteiro de Uberlândia. Os três grupos de escoteiros São Sebastião, Potiguar e Triângulo com o objetivo de conscientizar as crianças que estão no grupo. Fizemos uma palestra destacando a importância de se preservar o meio ambiente, não jogando lixo na natureza.

“A secretaria do Meio Ambiente poderia fazer uma equipe, até de voluntários caracterizados, por exemplo como abelha, para ir nas escolas e fazer a conscientização. Hoje já existe em relação ao mosquito da dengue feita pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses,mas ainda não tem uma voltada para a questão ambiental.

Vereadora Michele Bretas

“Vejo que as pessoas ainda estão muito avessas à questão do meio ambiente. Elas não se conscientizaram de toda a degradação que nós podemos cometer nas pequenas atitudes em relação ao meio ambiente. A própria produção de lixo de uma família é extremamente grande, e poderia ser diminuída para que se pudesse preservar o meio ambiente.

Infelizmente o nosso consumismo nos levar a produzir muito lixo e esse consumismo leva à degradação ambiental.
“O projeto Junho Verde vem ao encontro dessa conscientização, estaremos durante toda a semana fazendo palestras em escolas do primeiro ao quarto anos, com o objetivo de conscientizar essas crianças, a fim de termos um futuro melhor, com adultos mais conscientes. Que essas crianças possam levar essa conscientização para suas famílias. Acredito que assim a gente pode começar a formatar uma nova atitude de pessoas que serão o futuro da nossa cidade.

“A defesa animal também será abordada na palestra. O abandono de animais, que é crime, é questão de saúde pública em nossa cidade. Se a criança quer um animal, ela tem que saber que quando a cadela ficar prenha ou cachorro ficar doente ou velho, não poderá ser abandonado.”

Vereador Ismar Prado

“As pessoas têm mania de jogar lixo em tudo quanto é terreno vazio. Infelizmente, nós temos poucos ecopontos na cidade, precisamos ao menos de 80. Para as pessoas terem um local onde jogar o lixo. Infelizmente, elas não têm essa cultura, jogam lixo em qualquer lugar.

“Precisamos plantar grama nos terrenos baldios. Apresentei essa proposta por meio de um projeto nesta Casa de Leis. Algumas pessoas têm muitos terrenos e eles ficam sem pagar taxa de iluminação pública, sem limpar, sem cercar. Vamos discutir nessa Casa para melhorar a situação. Nos países de primeiro mundo, a pessoa que tem um lote vazio deve deixar o terreno limpo, gramado, organizado com escoamento de água. É uma forma de preservar o ambiente.

“Quando for plantado grama nos terrenos, as pessoas não vão jogar lixo. Hoje, elas jogam lixo porque ou o mato está crescendo, está alto, ninguém limpa e ninguém olha. A prefeitura, às vezes cobra muito pouco para passar uma máquina para limpar. Então para quem faz especulação imobiliária é uma maravilha.

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas