Expresso Foco Saúde

Micose nas unhas: saiba como identificar a doença

Dra Thaís Mesquita é dermatologista

A onicomicose é uma infecção nas unhas causada por fungos, que se alimentam da queratina, proteína que forma a maior parte das unhas. As dos pés são mais afetadas que as das mãos, por enfrentarem com maior frequência ambientes úmidos, escuros e quentes, ideais para o crescimento dos fungos. A onicomicose pode ser contraída ao andar descalço em piscinas e banheiros públicos, ao usar material de manicure contaminado e devido a traumas recorrentes e uso de sapatos apertados.

Como identificá-la?

• Descolamento da borda livre: forma mais frequente, na qual a unha se descola, geralmente iniciando pelos cantos. O espaço fica oco, podendo acumular restos de queratina, bactérias e fungos. O aspecto fica amarelado, esverdeado ou esbranquiçado. Nem toda unha que está descolada sofre de micose. Isso pode acontecer pelo trauma de unhas compridas nos sapatos e em pessoas que correm ou praticam esportes de impacto como tênis e futebol.
• Espessamento: as unhas ficam mais duras e grossas e, geralmente, também escurecem. Pode gerar dor. Não necessariamente toda unha com esse aspecto apresenta micose. Isso pode ocorrer também pelo trauma e uso de sapatos apertados durante muitos anos.
• Leuconíquia: é quando aparecem manchas brancas na superfície da unha. Isso pode ser o início de uma micose ou pode ser decorrente de outros motivos, como: reação ao esmalte, alterações hormonais, pressão ao empurrar a cutícula e ressecamento das unhas.
• Destruição e deformidades: a unha fica frágil e quebradiça e isso pode levar às mais diversas deformidades.

Os tratamentos podem ser de uso local, sob a forma de esmaltes, cremes ou soluções. Em caso de acometimentos superiores a 30%-50% da unha, é indicado o tratamento via oral.

A duração do tratamento varia de acordo com o crescimento das unhas, sendo em média de 3 a 6 meses nas mãos e de 6 meses a 1 ano nos pés. A adesão e a persistência ao tratamento são fundamentais para se obter sucesso.

As alterações nas unhas podem ser uma manifestação de uma doença sistêmica. Evite tratamentos caseiros e indicações de profissionais não médicos para tratar qualquer lesão ungueal ou periungueal. Procure um dermatologista.

Dra. Thaís de Paula A. Mesquita
Dermatologista

Notícias relacionadas