Destaque Esportes Expresso

‘Segundo Tempo’ é oficialmente aberto em Uberlândia

Foto: Comunicação Futel

O 36º BIMTz, em parceria com a Prefeitura de Uberlândia e a Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel), realizou na manhã desta sexta-feira (9), a cerimônia de abertura oficial do Força no Esporte – Profesp, também conhecido como ‘Segundo tempo’.O programa conta com 120 crianças de 7 a 14 anos inscritas nas modalidades atletismo, vôlei, basquete e ginástica de solo, com aulas duas vezes por semana, das 7h às 11h, no contraturno escolar. Entre 2005 e 2012, durante as duas primeiras gestões do primeiro Odelmo Leão, o ‘Segundo Tempo’ atendeu mais de 8 mil meninos e meninas em Uberlândia.

O ‘Segundo Tempo’ tem por objetivo democratizar o acesso à prática e à cultura do esporte de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida, prioritariamente em áreas de vulnerabilidade social. “Temos uma parceria muito importante com a Prefeitura de Uberlândia e no caso específico do Profesp, é fundamental essa troca de experiência. Aqui, além do esporte, que pode revelar talentos, temos também a responsabilidade de participar na formação do cidadão”, disse o Coronel Marcus Vinicius Bonifacio, comandante do 36º BIMTz.

Parceria que dá resultados

O diretor-geral da Futel, Silvio Soares dos Santos, destacou a importância dessa parceria e lembrou que o 36º participa de outros projetos ao lado da Futel. “Neste programa, oferecemos professores para quatro modalidades esportivas. Agora temos 23 espaços, onde são oferecidas diversas modalidades olímpicas e paralímpicas, com atendimento a quase cinco mil crianças e adolescentes. O batalhão está conosco em outras atividades, como o Poli em Ação e a Corrida da Infantaria, que aconteceu em maio, com mais de 500 participantes”, explicou.

Transformar vidas

Diante de pais e das crianças inscritas no programa, o corredor de elite, Bruno de Sousa Ferreira, falou sobre o seu início no atletismo. Ele contou que começou em 2007, no ‘Segundo Tempo’, e como se tornou atleta profissional do Cruzeiro Esporte Clube. “Eu percebi que meu futuro estava no esporte, por isso, persisti, treinei muito, superei dificuldades e em 2012 cheguei ao Cruzeiro, onde me profissionalizei”, expôs o atleta que tem 22 anos de idade.
Ao se lembrar da época em que era aluno no programa, ao lado de outros meninos e meninas, Bruno disse que com o tempo passou a entender que a perseverança no esporte seria uma forma de derrotar as dificuldades. “No início, o café da manhã, o lanche e o almoço que a gente ganhava era o principal incentivo que me levava às atividades. Mas aí começaram a aparecer os resultados dos treinamentos, as primeiras vitórias em competições locais e, depois disso, o entendimento de que essa poderia ser a minha carreira profissional. Já vivo exclusivamente do esporte há cinco anos”, declarou.

Mário Júnior, atleta de elite do arremesso de disco, também começou no esporte através do ‘Segundo Tempo’. “O começo é difícil, só que com os treinos e muita dedicação é possível chegar onde a gente sonha”, apontou.

Oportunidade

Atenta a cada palavra de Bruno de Sousa, a estudante Lara Vitória da Silva, de 13 anos, também sonha se tornar uma atleta de ponta. “Não tinha visto ainda um projeto com tantas oportunidades como este. Quero treinar e me dedicar muito para realizar o sonho de ser uma atleta profissional”, disse.

A professora Selma Ferreira Lima, mãe de Gabriel e Izabela, conta que fez questão de inscrever seus filhos no ‘Segundo Tempo’. “A Izabela faz ginástica artística na escolinha da Futel e pediu para fazer atletismo aqui, já o Gabriel está matriculado no basquete. É uma iniciativa muito boa, porque ajuda na disciplina das crianças, na alimentação, além de ser uma oportunidade que eles têm de praticar esportes”, completou.

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas