Destaque Editorial Expresso

Você é a favor ou contra a redução dos salários de vereadores e assessores na Câmara Municipal de Uberlândia?

Foto: Divulgação

O JORNAL de Uberlândia é um veículo independente, como hoje é a maioria da imprensa brasileira. Um dos nossos objetivos é contribuir com o aperfeiçoamento das instituições, na consolidação da democracia e na construção de uma sociedade mais justa.

Sensibilizamo-nos com o Movimento Brasil Livre, que ouve o clamor das ruas e está buscando assinaturas a fim de que as nossas instituições, as quais, nos últimos anos, legislaram para si e não para todos, possam rever suas estruturas e seus objetivos. Em um país onde faltam recursos para tudo, não pode continuar havendo uma estrutura pública inchada e cara. É do conhecimento de todos que nos últimos anos predominou na política a prática indesejável do fisiologismo, “onde é dando que se recebe”.

Não foram os membros da atual legislatura que criaram esse modelo, portanto, é importante os senhores vereadores valorizarem as reivindicações do MBL – Movimento Brasil Livre e a enquete que O JORNAL realizou no seu Facebook, na qual 99,3% das pessoas votaram a favor e apenas 0,7% contra a redução do número de vereadores, assessores e seus respectivos salários. Várias cidades brasileiras estão discutindo essa reforma e outras já a realizaram. A população está indignada com tudo e com todos.

Criou-se uma relação do aumento de salários em cascata: quando se aumenta para os deputados, os vereadores, por lei, podem aumentar os seus. Mas é bom lembrar que há uma diferença muito grande: os deputados deixam a sua cidade e suas profissões, o que não é o caso dos vereadores, que não saem de sua cidade e podem manter a atividade profissional – e mais, há necessidade de pensarem em rever o que fazem, o número excessivo de homenagens e demais práticas.

Acreditamos no que o MBL está fazendo em todo o Brasil e, em Uberlândia, tem o nosso apoio. É uma grande oportunidade para a Câmara mostrar que a nossa cidade também é pioneira e empreendedora na política, reduzindo em 50% para a próxima legislatura o salário, o número de vereadores e de assessores. É a mudança começando nesta legislatura.

Editorial

Notícias relacionadas