Cidade Destaque Expresso

Prefeitura realiza parcerias para ampliar ações educativas e evitar queimadas

Foto: Daniel Nunes – Secom/PMU

Devido às queimadas registradas nos últimos dias em Uberlândia, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico firmou parcerias com a Câmara Municipal e com o Corpo de Bombeiros para ampliar as fiscalizações e ações educativas em relação ao tema na cidade. A intenção do Município é reforçar o trabalho com o apoio destas e de outras instituições para conscientizar a população sobre os males causados pelas queimadas, tanto para o meio ambiente quanto para a saúde de quem vive na cidade.

Até o início do próximo mês, as entidades envolvidas na iniciativa irão discutir o assunto e realizar campanhas educativas junto à comunidade. “Nosso intuito é firmar mais parcerias para realizar um trabalho conjunto que chegue efetivamente à população. As pessoas precisam saber quão ruim as queimadas são para a nossa saúde e para a natureza. Além de poluir e destruir a vegetação, desencadeiam muitas doenças respiratórias por conta da fuligem e a fumaça proveniente do fogo. Queremos que todos saibam ainda, que não é necessário atear fogo num material de roçagem ou no lixo porque existem locais de destinação própria para esses resíduos”, destacou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, Dorovaldo Rodrigues Júnior.

Para o comandante do 5º Batalhão de Bombeiros Militar (BBM), tenente-coronel André Humia Casarim, essa é uma parceria muito importante. “Ninguém trabalha sozinho. Precisamos da ajuda de outros órgãos para realizar essa educação e ampliar a fiscalização. Principalmente agora, que entramos no período de estiagem, quer é uma época mais crítica”, enfatizou.

Podas de árvores

Durante a reunião do Corpo de Bombeiros com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, o tenente-coronel André Humia Casarim aproveitou para parabenizar o excelente trabalho que está sendo realizado pelo Município em relação às podas de árvores. “Tivemos muitas ocorrências envolvendo queda de galhos e de árvores nos últimos anos. Acreditamos que esse trabalho vai ser muito benéfico para os cidadãos de Uberlândia. E vai refletir numa redução grande nas nossas estatísticas”, disse Casarim.

Malefícios das queimadas

A prática pode acarretar em consequências graves. Isso porque as queimadas afetam a comunidade de várias formas. Segundo o assessor técnico Anderson Alves de Paula, da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico, um dos problemas é a falta de controle do que é atingido pelas chamas. “O incêndio compromete toda a vegetação do entorno e pode danificar a rede elétrica, os imóveis vizinhos e até automóveis que estão estacionados próximo à área. Os animais também são prejudicados por terem seu habitat atingido e correm o risco de morrer por causa do fogo. Além do mais, a fuligem gerada prejudica o sistema respiratório e causa doenças, criando aí um problema de saúde pública”, explica.

Anderson Alves aproveita ainda para lembrar que as chamas não são a solução para acabar com o mato ou eliminar resíduos de roçagem. “O fogo não mata as raízes. Em outras palavras, o calor causa stress e faz com que as plantas se desenvolvam muito mais rápido do que o normal”, disse. A técnica, também usada para acabar com o que é depositado inadequadamente em lotes vagos, causa outros tipos de transtornos. “O fogo causa o aparecimento de animais peçonhentos nas residências, uma vez que são obrigados a sair de seus esconderijos e procurar um novo abrigo”, salientou o assessor técnico.

Lixo também causa incêndios

O lixo descartado incorretamente em terrenos baldios também pode causar problemas. Bitucas de cigarros, fósforos, vidros, papéis e espelhos são alguns dos itens que podem iniciar incêndios na vegetação seca. “Um pequeno pedaço de vidro já é suficiente para fazer com que os raios solares que incidem na vegetação deem inicio às queimadas. Por isso é importante que a população faça o descarte correto do lixo e nos ajude nessa luta contra as queimadas”, reitera Anderson.

Não provoque queimadas! Em caso de incêndio, ligue 193 (Corpo de Bombeiros), 190 (Polícia Militar) ou 199 (Defesa Civil).

Texto: Secom pMU

Notícias relacionadas