Esportes Expresso

UFG, de GO, é bicampeã no Rugby 7 masculino; UNB-DF leva o ouro no feminino

 

Foto: Divulgação

O jogo que encerrou a Liga do Desporto Universitário de Rugby Seven na cidade de Uberlândia aconteceu no fim da tarde do último sábado, 24, entre a anfitriã Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e a Universidade Federal de Goiás (UFG). Os dois times têm mantido tradição no campeonato. Em 2015, última edição da LDU na modalidade, a briga pelo ouro foi entre as mesmas equipes. Vitória dos goianos. Hoje, a chance da revanche ficou para outra oportunidade.

Nenhum ponto marcado. Os primeiros sete minutos fizeram a torcida se esgoelar. UFU e UFG tinham representatividade na arquibancada. Esta modalidade é um dos esportes que exige mais contato físico entre os jogadores. Para quem não acompanha, fica difícil identificar o que é do jogo e o que merece punição. Nem todo mundo sabia por que as faltas eram marcadas. Mas todo mundo queria comemorar os pontos do seu time. Que demoraram. Mas chegaram. Pelo menos para Goiás.

A segunda etapa, igualmente equilibrada, seguia no 0 a 0. Até que o ponta Vinícius Ferreira Lopes aproveitou um buraco na área central do campo e correu para o vazio, em direção à linha de fundo. Ninguém à sua frente para o frear. Não importava o quanto os jogadores de Uberlândia corressem. O camisa 11 era mais rápido. Bola no chão, depois da linha de fundo. O chute em direção às traves não foi desperdiçado. Try e conversão assinalados. Os primeiros sete pontos dos goianos estavam garantidos. Desespero para os uberlandenses. Poucos minutos para o fim da partida.

Tudo ou nada. Foram para cima. O objetivo era não desperdiçar sequer um segundo. Tiveram duas boas oportunidades. Na última, perderam a bola perto do objetivo, num chute que esbarrou nos jogadores adversários e sobrou. A UFG estava mais perto. Bola debaixo do braço. Corrida de lebre. Mais uma vez, bola no chão após a linha do gol. Conversão feita com sucesso. Sete pontos se somaram aos anteriores. Fim de jogo. Universidade Federal de Goiás 14, UFU 0.

Vinícius Lopes comemora sua primeira participação na LDU de Rugby 7 com a coroação máxima. “Experiência sensacional, não tem explicação. É o meu primeiro passo numa escada longa. Há muito para evoluir como pessoa, como atleta e como equipe”. Para o camisa 11, “o céu é o limite”.

Na disputa pelo bronze, entre a Universidade Federal de Tocantins (UFT) e a Universidade Federal do Pará (UFPA), o placar foi apertado. Contra um try dos paraenses, os tocantinenses marcaram dois. Nenhuma conversão durante o jogo. Resultado final: 10 a 5 para a UFT.

UNB é campeã pela equipe feminina

O jogo feminino que decidiu a primeira colocação na Liga do Desporto Universitário de Rugby 7 foi entre UNB-DF e UFG-GO. No último campeonato, em 2015, a final também foi entre os dois times, mas nesta edição o resultado foi diferente e, quem levou a medalha de ouro, foi o time do Distrito Federal. Placar final: 24 X 0 para a UNB.

Parte dos times contava com uma nova composição de atletas. Mas. apesar disso, traziam no jogo o desejo de levar o título. A UFG, que no último campeonato levou a vitória, mais uma vez queria o ouro. Do outro lado, a UNB almejava a revanche.

A partida trouxe a emoção de decisão. Na arquibancada, ambos os times masculinos das equipes em campo vibravam, incentivando as atletas. O confronto, que parecia ser altamente competitivo, na verdade, favoreceu a equipe de Brasília. Ao longo do jogo, o time teve um ótimo desempenho e conseguiu marcar 4 tries nas adversárias. Com mais dois chutes de conversão pontuados, o grupo fechou a disputa com 24 pontos contra 0 da equipe do Goiás.

Representando as três equipes que atuaram na competição, as atletas Camilla Civatti, Bruna Macedo e Thaís Schmidt e trazem consigo dois sentimentos em comum: a paixão pelo esporte e, em especial, pelo rugby:

Camilla Civatti, camisa 10 do time da UNB, há sete anos está inserida no mundo do Rugby. Seu contato com a modalidade iniciou na instituição anterior onde ela estudava Engenharia Civil e os representava disputando pelo time. Hoje, a atleta estuda Educação Física devido à paixão que a modalidade despertou em sua vida. Em um dado momento, decidiu fazer essa mudança e disse a si mesma, como ela relembra. “Eu não quero mais Engenharia, quero o esporte para a minha vida e o Rugby inserido”. Ela contou ainda que ajudou a formar o time há três anos e meio, então, pôde conduzir a evolução da equipe desde seu surgimento até o atual momento. Sobre acompanhar todo esse caminho e hoje desfrutar da liderança, Camilla comentou. “É ver essa criança aos poucos ir crescendo e não ser mais um bebê. Começar a ter conquistas, maturidade e crescimento. Um título que veio de muito esforço, e isso é muito gratificante”.

O time da UFG teve uma reestruturação em sua composição e esse ano veio inclusive com atletas competindo pela primeira vez na modalidade, pelo campeonato universitário, como é o caso de Bruna Macedo, camisa 10 da equipe. Há um ano a atleta participa do time, época em que houve a nova formação, e, em sua primeira competição universitária, já levou a medalha de prata. Ela explicou que a disputa a pegou em um momento delicado. A atleta estava um pouco doente, mas o amor pelo esporte e o espírito de equipe a motivou a não desistir e seguir firme nas disputas. “Mesmo doente eu vim jogar. Joguei todos os tempos, não pedi para sair”, disse Bruna.

Outro sinônimo de paixão pelo esporte é a atleta Thaís Schmidt, camisa 6 da equipe da casa, a UFU, terceira colocada na competição. A atleta representa a universidade competindo pelo Rugby e pelo Futebol 7, além de outras modalidades. Nesta edição da LDU de Rugby Seven e Futebol 7, escolheu o esporte com maior intensidade do contato físico, mas a recepção dos jogos em casa proporcionou a oportunidade de acompanhar de perto também a disputa pelo Futebol 7. Ela seguiu o seu time e todos os outros na concorrência pelo society, e disse que ficou muito empolgada com a recepção. “Gosto muito de esporte, participo de várias modalidades dentro da Universidade, vou para muitos campeonatos, mas receber em casa é muito bom! A gente vê a casa cheia, a gente ajuda, indica lugares. Então acho que a interação chega a ser maior”.

Liga do Desporto Universitário de Rugby Seven

A Liga do Desporto Universitário de Rugby Seven é uma realização da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) em parceria com a Federação Universitária Mineira de Esportes (FUME). O campeonato reúne atletas dos estados de Santa Catarina, Distrito Federal, Pará, Tocantins, Goiás e Minas Gerais. Ao todo, nove equipes competiram nas categorias masculina e feminina – UMB-DF, UFG-GO e UFU-MG, no feminino, e UFG-GO, UFU-MG, UFT-TO, UFPA-PA, UNB-DF e UDESC-SC, no masculino.

Patrocínio: Banco Itaú e Onza Indústria de Confecções. Apoio do Ministério do Esporte, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Apoio local: Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proae) da UFU.

Texto: Ascom CBDU

Notícias relacionadas