Cidade Destaque Expresso

Uberlândia tem crescimento de 37,5% em lançamentos de imóveis residenciais em 2017

Foto: Leonardo Leal

Uberlândia teve um aumento de 37,5% em lançamento de novos empreendimentos imobiliários residenciais no primeiro trimestre de 2017 em comparação com o mesmo período de 2016. Onze empreendimentos foram lançados nos três primeiros meses com um total de 1.356 unidades. No mesmo período do ano anterior, foram lançados oito empreendimentos, totalizando 812 unidades. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (10), pelo Sinduscon-TAP (Sindicato da Indústria da Construção Civil do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba) em pesquisa realizada pela Brain Consultoria.

Os números revelam que o mercado imobiliário na cidade tem seguido em direção diferente do país com um alto empreendedorismo. Para o vice-presidente de tecnologia do Sinduscon-TAP, Panayotes Tsatsaki, o crescimento do número de lançamentos se deve mais a um otimismo do empreendedor do que em decorrência do mercado. “O resultado do mercado não acompanhou o número de lançamentos, mas mesmo assim foi positivo”, afirmou.

O sócio diretor da consultoria, Fabio Tadeu Araújo, destacou que no primeiro trimestre de 2017 em Uberlândia foram lançados cinco vezes mais empreendimentos do que em Belo Horizonte. “O mercado de Minha Casa Minha Vida, incluindo faixa 1,5 está muito pujante em Uberlândia, e não há viabilidade econômica hoje, para o mercado de faixa 1,5 na capital mineira”, afirmou.

Outro aspecto importante apontado por Araújo foi que diferente de outras cidades, inclusive Belo Horizonte, o mercado em Uberlândia não sentiu a recessão, na média dele. “Se nós separarmos o mercado em duas partes, o mercado econômico e o mercado de classe média e alta, este mercado econômico, completamente, não sentiu crise, ele continuou crescendo enquanto que no resto do Brasil está caindo” disse.

Reges Castroviejo Franco, sócio diretor da construtora Castroviejo, afirmou que a realização da pesquisa sobre o cenário imobiliário de Uberlândia é um marco importante porque os empreendedores vão conhecer em detalhes, o mercado de imóveis da cidade. Entre eles a faixa de renda, a região mais promissora e o crescimento populacional. “Nossa realidade é diferente do nordeste e de outras regiões, agora, vamos ter uma pesquisa séria, bem levantada e saber atingir a demanda do mercado e a necessidade da população”, afirmou.

Lançamentos futuros com mais precisão

A pesquisa sobre o cenário imobiliário de Uberlândia divulgada nesta segunda-feira (11) pelo Sinduscon-TAP vai permitir uma maior precisão no lançamento de produtos, de acordo com o vice-presidente de tecnologia, Panayotes Tsatsakis. “Nós, às vezes lançávamos empreendimentos de dois dormitórios e o mercado precisava de dois dormitórios com suíte, três dormitórios ou loft. A pesquisa vai direcionar melhor nossos produtos e onde está a demanda, por exemplo, no Saraiva, Santa Mônica, Umuarama”, observou.

Conforme a pesquisa, os imóveis de dois dormitórios são os que têm mais procura. O loft, que são imóveis de um dormitório, também terão o seu espaço, mesmo não estando no mercado, de acordo com Panayotes. “O loft é um produto, tanto para venda como aluguel, que tem uma demanda crescente nos bairros próximos às universidades”, disse.

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas