Cidade Expresso Foco

UFU terá cotas nos cursos de pós-graduação

Política para negros, pardos, indígenas e pessoas com deficiência foi aprovada nesta quarta, 19/07

Foto: Comunicação UFU

Assim como ocorre nos concursos públicos federais e nos processos para ingresso na graduação, haverá cotas nos processos seletivos dos programas de pós-graduação. Candidatos negros, pardos, indígenas ou com alguma deficiência terão garantidas vagas nos cursos de mestrado (acadêmico e profissional) e doutorado da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

O direito é garantido com a “Política de ações afirmativas para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência na Pós-graduação stricto sensu na UFU”, aprovada em reunião do Conselho de Pesquisa e Pós-graduação (CONPEP) realizada nesta quarta-feira (19/07).

Vagas nos cursos de mestrado e doutorado

O número de vagas ofertadas ao público beneficiado pela política será de, no mínimo, 25% do total. Para candidatos negros, pardos e indígenas serão direcionadas 20% das vagas. Os outros 5% serão destinados para pessoas com deficiências.

O quantitativo deve ser especificado no edital de abertura do respectivo processo de seleção dos programas de pós-graduação.

Além de ampliar as possibilidades de ingresso, a aprovação da política de ações afirmativas abre caminho para a implementação de ações que propiciem a permanência dos estudantes nos cursos de mestrado e doutorado da UFU.

“A resolução não resolve o problema de desigualdade, mas possibilita o acesso a pós-graduação a segmentos historicamente marginalizados”, explica o pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da UFU, Carlos Henrique de Carvalho.

Os termos da resolução passam a vigorar nos editais publicados após a publicação da política de ações afirmativas.

 

Texto: Comunicação UFU

Notícias relacionadas