Cultura Expresso Foco

A criação da escola Agrotécnica

Foto: Divulgação

A Fazenda Experimental de Sementes, no Sobradinho, foi criada pelo presidente do Estado Antônio Carlos Ribeiro de Andrade, atendendo ao pedido do senador Camillo Chaves. Foi inaugurada em 1928 pelo engenheiro agrônomo dr. Jayme Ferreira de Brito e foi mantida por muitos anos pelo Instituto Agronômico de Minas Gerais.

Em 1953, Geraldo Migliorini sugeriu à ACIUB que se iniciasse campanha para a criação de uma escola agrotécnica em Uberlândia. A Fazenda de Sementes seria o lugar ideal.

Na primeira exposição agropecuária realizada em Uberaba, após esses entendimentos, foram para lá Alexandrino Garcia, presidente da ACIUB, Hélvio Cardoso, Eugênio Pimentel Arantes, dr. Carlos de Almeida e Geraldo Migliorini. Queriam falar com o presidente Vargas, que estava lá. A pretensão de Alexandrino não seria de uma escola agrotécnica, mas de uma escola superior de agronomia.

O dr. Lyrio do Vale Brasileiro conseguiu a audiência com o presidente. Vargas encaminhou a comissão para o ministro da Agricultura, João Cleofas, dizendo que acataria o que ele decidisse.

Cleofas não concordava com uma escola superior de agronomia. A certa altura, o ministro resolveu definir a questão. Voltou-se para o dr. Eugênio e disse suavemente, mas com firmeza e uma ponta de ironia:

– Agrônomo não planta! Quem planta é o técnico!

Mancada do ministro: dr. Eugênio era agrônomo. E o ministro arrematou, fechando questão:

– Agronomia, não! Mas se vocês quiserem uma escola técnica…

Com aquela perspicácia rara, Alexandrino pulou na frente:

– Aceitamos!

Lá mesmo em Uberaba, o presidente garantiu a inclusão no orçamento de uma verba de três milhões de cruzeiros para a escola.

Se tudo pareceu fácil no começo, o desenvolvimento foi muito difícil e muito lento, mas, isso já é outra história.

 

Texto: Antônio Pereira

Notícias relacionadas