Destaque Expresso Jurídico

Aposentar sim, aprender cada vez mais, parar jamais!

Sebastião Barbosa e Silva Junior, advogado. Foto: Divulgação

A ideia inicial do tema foi a reforma da previdência, contudo, entendemos melhor não ingressar nessa seara do direito previdenciário, antes das definições do congresso nacional, sabemos que tudo ainda depende da política – por isso – tudo pode mudar.

Já manifestamos nossa opinião, na coluna: Saúde um direito que pode sair do papel – 29/04/2017, onde podem ler que deveria ser incluída nesse projeto de lei a desvinculação do SUS, para se tornar eficaz, mas, até agora, desse ponto crucial, nada falaram.

Temos, antes da lei, o fenômeno social e as mudanças de comportamento, preferimos abordar estes e logo que definida, comentaremos a reforma da previdência.

Então vamos lá…

O trabalho é o caminho para valorizarmos nossa existência, através dele dispomos nossos talentos a serviço da coletividade, já que servir é, de fato, uma razão que nos faz envelhecer saudáveis.

Felizes aqueles que “olham para trás“ e são realizados com a carreira profissional e/ou atividades que escolheram, confiantes que fizeram dos erros cometidos, laboratórios temporários para uma vida de acertos.

Envelhecer é o processo de transformar o tempo em ingredientes como: entusiasmo, bom humor, bom senso, tolerância, sabedoria, compaixão, compreensão, renúncia e muitos outros necessários à receita de uma vida com saúde e melhor a cada dia.

A Organização Mundial de Saúde estima que em 33 anos um em cada três brasileiros seja idoso. Conforme relatório divulgado, até 2050, o número de pessoas com mais de 60 vai triplicar. O país poderá ter a sexta população idosa do planeta, ou seja, seremos considerados uma nação envelhecida, a exemplo de países como França, Inglaterra e Canadá.

O envelhecimento da população terá um impacto em âmbito político, uma vez que esse segmento da população favorecerá com votos aos partidos que garantam atenção às necessidades desse segmento. Deve-se atentar também que os idosos são muito importantes, contando com um orçamento para gastos em serviços relacionados à saúde, lazer, viagens e outros produtos.

Por outro lado, a aposentadoria é uma fase que provoca mudanças e pode gerar ansiedades no indivíduo, considerando-se sua história na relação com o grupo social ao qual pertence. Sua identidade, como pessoa e como ser social, pode ficar ameaçada. É, ainda, um período de enfrentamento de outra questão: a de ser considerado velho.

Este conceito faz pensar que CHEGOU A HORA DE PARAR, não acredite nessa “verdade” – ela já mudou.

Agora, aposentar não é só ficar recebendo mensalmente da previdência a que contribuiu ao longo de muitos anos, ou receber os dividendos de décadas de investimentos.

É preciso perseverar em querer viver, ter sempre um ideal de vida, continuar lutando pelos sonhos e voltar a sonhar quando tudo, VISIVELMENTE, tiver terminado.

A partir daí, começar a ver possibilidades além do que “os olhos veem”, por exemplo: somos seres vivos que não paramos: fantástica “engenharia” da criação.

Funcionamos intensamente e ininterruptamente, sem estarmos ligados a nenhuma “tomada de energia”; calcula-se que nascem e morrem em nosso organismo (corpo adulto) a cada dia, em média, 300 milhões de células por minuto ou 432 trilhões por dia.

O corpo humano possui 96.500 Km de veias e artérias, por onde percorrem sangue bombeado por um coração que funciona ao ritmo médio de 72 batidas por minuto – 104 mil por dia, 38 milhões por ano e algo em torno de 2,5 bilhões de pulsações ao longo da vida. Ele bombeia 85 gramas de sangue a cada batida, o que equivale a mais de 9 mil litros por dia.

Com esta mega produção, imperceptível, afirmamos que todos, especialmente os idosos, são privilegiados diariamente e sequer dão atenção.

Assim, o quanto antes reconhecermos, conscientemente, que somos capazes de fazer muito mais do que APARENTEMENTE – velhos – somos vistos, mais pessoas felizes faremos.

Enquanto tivermos vida, vamos viver……aprendendo cada vez mais, afinal: ACERTAR É HUMANO.

 

Texto: Sebastião Barbosa e Silva Junior
Advogado Empresarial

Notícias relacionadas