Expresso Foco Saúde

Novas perspectivas sobre saúde

Foto: Divulgação

Meu nome é Flávia Borges Magalhães, sou Fisioterapeuta, e há mais de 12 anos trabalho com terapias integrativas como Microfisioterapia, Yoga, Reiki e Cromoterapia, em Uberlândia e região. Semanalmente nós vamos estar juntos aqui n’O Jornal, falando um pouquinho sobre um “novo” conceito de saúde, sobre terapias integrativas e tudo que diz respeito à qualidade de vida e à saúde integral.

Você já deve ter ouvido falar sobre tratamentos alternativos, complementares… tratamentos holísticos… e talvez sobre saúde integral!?

Se ainda não ouviu sobre este termo, permita-me apresentá-lo: integral envolve um conceito mais amplo a respeito das terapias/tratamentos “não comuns” ou que fogem às terapias convencionais.

É atualmente um termo bastante utilizado, e muitas vezes chamado de “alternativo”, porém o uso desse termo pode envolver uma ideia errada de que são alternativos, ou seja, outra opção para as terapias que já foram tentadas antes, sendo que em grande parte das vezes funcionam como complementares, e não apenas como uma segunda alternativa/opção; bem como, o uso da palavra “holístico” vem sendo associado a terapias místicas, que muitas vezes envolvem crenças que se distanciam da ciência; muito embora seu significado envolva o tratamento global do ser humano, os tratamentos acabam sendo desacreditados.

Assim sendo, vamos dar preferência à expressão SAÚDE INTEGRAL. Avaliando o sentido/significado de terapia/tratamento integral, podemos dizer que temos duas visões distintas e conjuntas nessa expressão: são conjuntos de técnicas que vêm integrar, complementar os tratamentos já utilizados para uma determinada patologia, mas que podem ser perfeitamente procuradas independentemente de já se estar fazendo um tratamento convencional; bem como “integral” é aquele tratamento que visa o ser em toda sua complexidade e individualidade e também o ambiente em que ele vive e/ou frequenta.

O conceito de saúde integral enfatiza que corpo, mente/pensamentos, sentimentos, social/cultural são unidades indivisíveis do ser humano. O tratamento integrativo considera cada pessoa em suas peculiaridades, enxerga o ser como um todo, o que, por sua vez, requer uma abordagem vinculada ao reestabelecimento do equilíbrio bioenergético, psicológico, físico, emocional e à erradicação das raízes do sofrimento, da causa primária da doença, e não somente o tratamento dos sintomas.

Terapias integrativas como Cromoterapia, Reiki, Shiatsu, Florais de Bach, Óleos Essenciais, Yogaterapia, Microfisioterapia, Acupuntura, Psicoterapia, Medicina Integrativa etc., são alguns exemplos que permitem melhorar a saúde de forma natural, aumentando o bem-estar e a qualidade de vida das pessoas, atuando na raiz do problema.

Todos esses aspectos são fundamentais para se buscar uma vida saudável e com qualidade, por isso é necessário o entendimento do que é saúde integral, para que todos possam compreender sua importância e buscar estratégias para lidar com quaisquer dificuldades da vida.

Na próxima semana, vamos conhecer mais sobre alguns desses tratamentos integrativos e vamos começar com a Microfisioterapia, uma técnica francesa “recém-chegada” ao Brasil.

 

Texto: Dra. Flávia Borges Magalhães – Saúde Integral e Fisioterapia

(034) 99923 4834

Notícias relacionadas