Cidade Expresso Foco

Hoje (24) Fest Curtas BH prestigia obras tipicamente mineiras

Festival acontece até amanhã (25) no Mercado Municipal e tem entrada franca

Foto: Divulgação

Hoje (25), os fãs de curtas-metragens assistirão a uma programação tipicamente mineira no quarto dia do Fest Curtas BH. O festival acontece até amanhã (25) no Teatro de Bolso do Mercado Municipal e traz gratuitamente ao público algumas das melhores obras do gênero lançadas entre 2015 e 2016. A exibição das produções acontece sempre a partir das 20h. Esta é mais uma atração oferecida em Uberlândia no mês em que completa 129 anos.

Depois de atrações sucesso de críticas nacionais e internacionais, esta noite prestigiará as produções feitas em Minas Gerais, com a criatividade reconhecida pelos artistas e produtores do estado.

O Festival acontece no município após o Cineclube Cultura, organizado pela Secretaria Municipal de Cultura, firmar parceria com a Gerência de Cinema da Fundação Clóvis Salgado. O objetivo é promover um maior acesso da sociedade à produção cinematográfica contemporânea.

A ideia do Festcurtas é reservar uma programação especial para percorrer boa parte do Estado de Minas Gerais, no intuito de divulgar as obras nacionais e internacionais. Os curtas exibidos na cidade são os mesmos que foram contemplados na 18º edição do festival, que aconteceu no Palácio das Artes em Belo Horizonte. Eles foram selecionados dentre 2.500 produções recebidas de mais de 90 países.

Confira a programação completa desta quinta (24):

Experimento Cotidiano Nº 1

Dirigido por: Yuji Kodato | Estado: Minas Gerais | Ano: 2015 |

Duração: 21’

| 16 anos

A vida pulsa e traz em si imagens impregnadas de um movimento e uma temporalidade ordinários. Uma coleção de instantes que revela tonalidades, ambientes, texturas e atmosferas de uma paisagem desenhada a partir de fragmentos capturados de um mesmo ponto de vista.

Foto: Divulgação

 

Constelações

Dirigido por: Maurílio Martins | Estado: Minas Gerais | Ano: 2016 |

Duração: 25’

| 16 anos

Mesmo quando um policial rodoviário pede algo para o seu “café”, ao parar o carro do protagonista na estrada, a linguagem malandra e corrupta, tipicamente brasileira, não interfere na busca de uma certa universalidade do curta, que trabalha signos e sentimentos que não caracterizam propriamente um lugar ou uma nacionalidade.

Foto: Divulgação

 

 

O quebra cabeça de Tarik

Dirigido por: Maria Leite | Estado: Minas Gerais | Ano: 2015 |

Duração: 19’

| 16 anos

Calcular a vida parece ser simplesmente uma questão de saber encaixar os elementos certos em seus devidos lugares. Nessa animação em stop motion,acompanhamos o esforço de Tarik para subjugar o tempo, criando um corpo que possa durar eternamente.

 

Foto: Divulgação

 

Retalho

Dirigido por: Hannah Serrat | Estado: Minas Gerais | Ano: 2015 |

Duração: 23’

| 16 anos

A autora, Hannah Serrat, recolhe do YouTube fragmentos de vídeos de cenas familiares de um usuário dessa plataforma. A montagem recria as relações em função de uma fabulação, levando a própria autora a se questionar no processo de manipulação das imagens.

 

Fest Curtas BH

O que é: Alguns dos melhores curtas-metragens feitos em 2015 e 2016

Onde: Teatro de Bolso, no Mercado Municipal

Quando: Até 25 de agosto, sempre às 20h

Entrada: Gratuita

 

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas