Expresso Foco Saúde

Verruga plantar

Foto: Dra. Thaís Mesquita

As verrugas localizadas nas plantas dos pés são muitas vezes confundidas com calos. O peso que o corpo exerce sobre elas faz com que cresçam para dentro, o que provoca dor ao andar. A presença de um anel periférico espessado, com pequenos pontos escuros no centro da lesão, lembra a imagem de um “olho de peixe”, nome pelo qual são popularmente conhecidas.

As verrugas possuem origem viral (da família do papilomavírus humano – HPV), acometem a camada mais superficial da pele e podem ser transmitidas por contato direto com pessoas e/ou objetos infectados, como alicates e até mesmo o chão de vestiários. Também podem ser transmitidas por autoinoculação, quando a própria pessoa manipula a lesão e dissemina para outras áreas do corpo.

As verrugas podem involuir espontaneamente, dentro de meses, ou persistir por anos. Crianças, geralmente, se curam sem necessidade de medicação, entretanto, por causa do risco de disseminação do vírus para outras pessoas e o surgimento de novas lesões no próprio indivíduo, seu tratamento é recomendado. Já nos adultos, as verrugas não costumam desaparecer sem tratamento.

Existem diferentes modalidades terapêuticas que levam à destruição ou à remoção das lesões. São usados tanto medicamentos tópicos (como ácidos), como crioterapia, eletrocauterização, imunomoduladores e imunoestimulantes e, nos casos mais resistentes, tratamentos a laser (como o Dye laser).

 

Texto: Dra. Thaís de Paula A. Mesquita
Dermatologista

Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1500 – Morada da Colina
CEP: 38411-106 – Uberlândia – Minas Gerais
Tel: (34) 3236-9117

Notícias relacionadas