Cidade Destaque Expresso

Vereador apresenta denúncia de 228 contratações pela Fundasus sem processo seletivo que ultrapassam R$ 1 milhão

Foto: Divulgação

Uma denúncia de 228 contratações feitas pela Fundasus (Fundação Saúde do Município de Uberlândia) sem processo seletivo e sem concurso foi apresentada na manhã desta segunda-feira (04) pelo vereador Silésio Miranda na Câmara Municipal de Uberlândia. Desse total, 49 contratações são de médicos. Segundo o vereador, essas contratações foram realizadas de janeiro a julho deste ano e ultrapassam o valor de R$ 1 milhão.

Silésio mostrou também à imprensa um cruzamento das informações sobre as contratações e escalas de plantão dos médicos. Ele afirmou que no mês de março quatro médicos receberam por plantões sendo que os mesmos não constam nas escalas de plantões das unidades de saúde e um quinto médico teria recebido por 264 horas e cumprido 156 horas de plantão. De acordo com Silésio, estes médicos exercem cargos administrativos na secretaria de saúde.

As informações apresentadas à imprensa foram levadas ao MPE (Ministério Público Estadual) na quarta-feira (30) da semana passada, que abriu inquérito para apurar as possíveis irregularidades.

Também em 28 de julho, o vereador Adriano Zago apresentou ofício ao MPE de duas contratações realizadas pela Fundasus sem concurso público. Ele lembrou que a Câmara votou pela extinção da Fundasus no dia 11 de janeiro deste ano. Sobre estas contratações o MPE já ouviu o secretário de Saúde Gladstone Rodrigues da Cunha e o prefeito Odelmo Leão.

Por meio de nota a secretaria de Saúde informou que, “respeitando o artigo 7º da lei n° 616, de 11/01/2017, todas as ações e medidas adotadas foram necessárias para garantir a continuidade dos serviços prestados à população de Uberlândia nas unidades de saúde com o objetivo maior de salvar vidas”.

“Ressaltou que o processo de extinção da Fundação Saúde do Município de Uberlândia (Fundasus) foi iniciado com a aprovação da lei e está em andamento. Não houve aumento no quadro de funcionários e nem aumento de despesas. As medidas adotadas foram exclusivamente em benefício do atendimento à comunidade”. E acrescentou que, “todas as informações que comprovam a necessidade dessas medidas adotadas e a seriedade na condução do processo de extinção da Fundasus estão à disposição do Ministério Público”.

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas