Destaque Expresso Política

Vereadores destacam o Sete de Setembro e a questão da credibilidade da classe política

Na semana da Pátria em que se comemora a independência do Brasil, O JORNAL de Uberlândia ouviu três vereadores sobre o Sete de Setembro e a credibilidade da classe política, colocada em cheque com os escândalos de corrupção que tem ocupado os noticiários nos últimos anos. Leia abaixo a opinião dos representantes do Legislativo.

 

Foto: Denilton Guimarães

Vereador Hélio Ferraz (Baiano)

“A data em que se comemora a independência é uma data de muita reflexão e importância para todos nós. Quero que a população, nesse momento, abrace a causa do Brasil.

“Acredito que a população vai reverter esse quadro ruim em que está hoje a classe política. Essa reflexão vem da independência, do patriotismo, que tem que ser refletido nas urnas. Nós temos homens e mulheres capacitados para tirar o país do momento ruim que vive, tanto economicamente, politicamente e moralmente. Acredito no Brasil, sou brasileiro, persistente e resistente. Vamos dar a volta por cima.

“Para haver uma credibilidade da classe política é preciso respeitar as leis. A lei é para todos, para o negro, o branco, o rico, o pobre, o político, o trabalhador, o empresário.”

 

Foto: Denilton Guimarães / CMU

Vereadora Michele Bretas

“O sete de setembro é uma data comemorativa muito importante para nós. Particularmente, tenho uma relação íntima com esta data porque desde criança meu pai me ensinava o significado da Independência do Brasil. Na minha época de estudante, eu desfilava com muito orgulho nas paradas do sete de setembro.

“Hoje, infelizmente, com tantos acontecimentos no Brasil. A população não tem esse orgulho, esse patriotismo de antes, mas precisamos fazer um resgate disso. O momento que o país vive é um momento de independência, o país clama por independência de toda essa corrupção, de ficar nas garras da corrupção que nos rouba educação, saúde, transporte de qualidade.

“Existem pessoas boas, nós não podemos cair no mal da humanidade que é a generalização. Temos que classificar aquilo que é bom e o que é ruim. Cada vez mais pessoas de bem devem tomar o espaço da política. Se nós pessoas de bem não tomarmos esse espaço que está vago para se fazer a nova política, os maus sempre vão tomar conta.

 

Foto: Denilton Guimarães

Vereador Felipe Felps

“Acredito que o sete de setembro é um dos dias mais simbólicos para a nossa nação. Uma vez que o Brasil é um país que agrada a todos que vem. Todo mundo tem esse carinho pela nossa nação. O Brasil sempre foi um país acolhedor, com um povo muito caloroso. Talvez por isso, a gente tenha tantas mazelas e tantas dificuldades.”

“Imagino que comemorar a semana da pátria é muito importante. Porém temos tido um desvio muito grande da nossa formação nos últimos anos. Vamos lembrar a época da infância quando tínhamos o estudo cívico na escola. A gente cantava o hino nacional, jurava a bandeira. Ações que traziam para nós esse sentimento de pátria de pertencimento a esta nação. Hoje, infelizmente, temos visto que estes princípios, valores estão muito soltos no que tange a nossas crianças e adolescentes.”

“A população, hoje, faz questão de se afastar da política justamente por entender que aqui todo mundo é corrompido, que todo mundo é bagunçado, e a gente tem que mostrar isso de forma diferente. Mostrar o que efetivamente tem sido feito aqui dentro, que existem vereadores, forças dentro do poder público, Executivo, Legislativo e o próprio Judiciário que querem transformar esse cenário de corrupção. E, mostrar que é possível fazer política séria atendendo aos anseios da população.”

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas