Destaque Expresso Política

Vereadores têm diferentes opiniões sobre rescisão do contrato do escritório de advocacia

O pedido de rescisão do contrato do escritório de advocacia com a prefeitura, apresentado pelo escritório de advocacia Ribeiro e Silva protocolado na prefeitura na segunda-feira (11) e tornado público na quarta-feira (13) repercutiu essa semana na Câmara de Vereadores.  Para o vereador Adriano Zago, o pedido foi estratégico uma vez que há investigações em curso e pareceu mais um ataque à promotoria do que um documento jurídico administrativo. Já o vereador Antônio Carrijo afirmou que o pedido foi motivado pelo constrangimento de alguns funcionários com as publicações na imprensa sobre o escritório. Leia abaixo a opinião de cada um dos edis.

 

Fotos: Denilton Guimarães / CMU

Vereador Adriano Zago

“Precisamos fazer uma análise mais detida desse pedido de rescisão, porque existe algo suspeito no ar. Estrategicamente, acredito que, para não haver, digamos problemas para a administração e sobretudo para a figura do prefeito Odelmo Leão,  eles optaram por rescindir o contrato porque não sabemos o que está por vir. O que as investigações do Gaeco na operação Isonomia revelarão a respeito, uma vez que ainda está sob sigilo

“Mas, o que nos chamou atenção nesse documento apresentado pelo escritório foi o ataque ao MPE (Ministério Público Estadual), principalmente na pessoa do insigne promotor de justiça, doutor Luiz Henrique Borsari. Denunciando o promotor no Conselho Nacional do Ministério Público, na Corregedoria do Ministério Público em Minas Gerais e na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

“Vale lembrar que há pouco mais de um mês, nós, cinco vereadores, apresentamos ofício ao MPE solicitando uma medida cautelar de suspensão dos pagamentos referente ao contrato com o escritório, enquanto a comissão da prefeitura analisava a recomendação do MPE. Acreditamos que a rescisão também é fruto dessa solicitação.”

 

Fotos: Denilton Guimarães / CMU

Vereador Antônio Carrijo

“O rompimento foi por parte do Rodrigo Ribeiro do escritório de advocacia. Alguns funcionários estavam constrangidos com a situação de terem colocados seus nomes expostos na mídia.

“O Ribeiro Silva é um escritório que prestou grandes serviços à prefeitura de Uberlândia, inclusive as ações movidas pelo escritório trouxeram muitos recursos para o município. Não vejo o por quê.

“O prefeito sempre foi de respeitar as legislações, as instituições e os poderes constituídos. O Ministério Público recomendou e o prefeito estava cumprindo, fez uma portaria. Em hipótese alguma desrespeitou as instituições. O prefeito sempre foi de cumprir as normas.  Ambas as partes são pessoas sérias, tanto o escritório quanto o governo.”

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas

1 comentário

  1. Essa rescisão protocolada pelo escritório de advocacia tem um fundo obscuro e deve ser investigado , o vereador carriço disse que Odelmo é cumpridor das normas, se fosse verdade não estaria em investigação e esse prefeito passou por cima da constituição achando ser o dono da cidade de Uberlandia.não pagou salário de alguns funcionários, desrespeitou a lei que determina aumento anual, passou por cima do plano de cargo e carreira dos funcionários e vem esse vereador falar de integridade, convém investiga lo e outros vereadores também, nesse mato tem coelho. Será que o salário dos vereadores (que é um absurdo) está atrasado ?

Comments are closed.