Expresso Foco Saúde

Você sabia que o mau funcionamento do seu intestino pode estar afetando a sua vida?

Se você sofre de ansiedade, tem o intestino preso ou solto demais, síndrome do intestino irritável, síndrome do pânico, vive adoecendo, tem sentimentos de profunda angústia e depressão, este texto é para você!

Foto: Divulgação

A gente já sabe que uma boa alimentação é fundamental para nossa saúde. O que você talvez não saiba é que a ingestão de alimentos não garante que seus nutrientes vão estar disponíveis para serem utilizados.

Vamos falar então dos intestinos! Órgãos de vital importância para nosso organismo. Eles funcionam como filtros que permitem ou barram a entrada de nutrientes e toxinas prejudiciais.

O processo de boa digestão, absorção e utilização dos alimentos é fundamental para determinar nosso estado físico, mental e emocional.

Você já ouviu falar da microbiota intestinal? O trato gastro-intestinal tem trilhões de bactérias cuja principal função é fazer uma barreira que impede micro-organismos/moléculas antígenos (que geram doença) de entrarem na circulação. Ou seja, o intestino é o maior órgão de imunidade do nosso corpo, correspondendo a 80% do processo! A integridade intestinal está ligada a um equilíbrio das bactérias e à nutrição saudável (em qualidade e quantidade)!

Foto: Divulgação

A presença dessas bactérias é essencial para o metabolismo e a proteção contra agentes patogênicos e o fortalecimento do sistema imunitário.

Se as paredes intestinais estiverem prejudicadas, pode ocorrer um desequilíbrio entre bactérias protetoras e agressoras do organismo, ocasionando a disbiose intestinal, que pode acarretar desde um desconforto abdominal a outros problemas mais graves como desnutrição, sobrepeso, infecções, câncer, doenças autoimunes, depressão, síndrome do pânico e do intestino irritável e transtornos psíquicos.

Por quê?  Porque 90% da seratonina e 50% da dopamina são produzidas pelo intestino.
A serotonina é uma substância implicada em depressão e felicidade, ansiedade e tranquilidade e em outras diversas áreas do comportamento, como agressividade, raiva, irritabilidade. Participa também de outras funções importantes no organismo, como apetite, controle de temperatura, sono, náusea e vômitos, sexualidade e, é claro, é muito importante no sistema de dor.

E a dopamina tem diversas funções no cérebro, incluindo comportamento, atividade motora, automatismos, motivação, recompensa, produção de leite, regulação do sono, humor, ansiedade, atenção, aprendizado.

A saúde cerebral também é influenciada pelo intestino, que é conhecido como nosso segundo cérebro, pois em sua mucosa, como já mencionamos, temos bactérias que ajudam a moldar nossa estrutura cerebral e a influenciar nosso humor e comportamento. O desarranjo do intestino pode desenvolver doenças antes consideradas de origem cerebral.

Temos um nervo, o vago, que transporta informações do intestino para o cérebro e essa comunicação acontece através de moléculas que são produzidas pelas bactérias intestinais. Quando há disbiose, aumentam as chances de distúrbios psiquiátricos.

O que altera a flora intestinal?

  • Uso indiscriminado de antibióticos, pois destroem tanto as más bactérias do nosso intestino, como as boas. Uma semana de antibiótico pode comprometer por cinco anos a flora intestinal.
  • Uso de anti-inflamatórios.
  • Uso de laxantes.
  • pH intestinal (Omeprazol, por exemplo, altera o pH).
  • Consumo excessivo de alimentos processados, açúcares e farinha.
  • Alimentação com baixo teor de fibras.
  • Emoções e sentimentos ruins, traumas, eventos que não tenham sido bem processados.

Tratamento

Primeiramente uma reforma nos hábitos alimentares, optando por alimentos naturais e livres de agrotóxicos.

Buscar alimentos funcionais que estão relacionados com a melhora da microbiota. Por exemplo:

Probióticos: promovem o equilíbrio da mucosa, inibindo a colonização de bactérias nocivas que competem por nutrientes, bem como fortalecem o sistema imunológico (aumentando o nível de anticorpos); regulam funcionamento do intestino; diminuem colesterol ruim; aumentam absorção do cálcio e protegem o estômago. Ah! Mencionei também que ajudam na melhor absorção de nutrientes?

Que maravilha, né?! Dentre eles podemos citar: quéfir, iogurte natural e coalhada.

Prebióticos: estimulam seletivamente o crescimento e a atividade de espécies de bactérias, alterando para uma microbiota saudável, alterando trânsito intestinal, diminuindo metabólitos tóxicos e reduzindo bactérias patogênicas. Aqui podemos citar as fibras!

E eu não poderia deixar de citar a Microfisioterapia, claro! Também pode te ajudar atuando na causa do problema e proporcionando devolução da vitalidade no tecido.

 

Texto: Dra. Flávia Borges Magalhães
Fisioterapia e Saúde Integral
(034) 999234834

Agende sua consulta!

Notícias relacionadas