Cidade Expresso Foco

Projeto Cardume promove visitas guiadas de alunos ao Aquário Municipal

Próxima atividade está marcada para a tarde desta sexta-feira (22)

Foto: Divulgação

Pensando em contribuir com a formação de pequenos estudantes e fomentar o futuro da economia da cidade, o Aquário Municipal promove, na tarde desta sexta-feira (22), mais uma visita guiada a pequenos estudantes da cidade. A iniciativa faz parte do Projeto Cardume, criado em março pela Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, com ensinamentos sobre ecologia e psicultura (criação de peixes).

Centenas de crianças de diferentes instituições municipais, estaduais e particulares já foram contempladas com o trabalho. O encontro desta sexta-feira (22) será com alunos do Centro Educacional Maria de Nazaré. Ao todo, 24 crianças de 5 e 6 anos participarão da visita, marcada para as 14h.

Todo o trabalho é guiado por uma equipe técnica para ministrar o conteúdo e tirar as eventuais dúvidas dos estudantes. Os ensinamentos são apresentados de forma divertida e com uma linguagem contextualizada à idade das crianças. A visita contempla toda a estrutura do espaço, com os tanques de exposição, criação e reprodução.

Também são classificadas quais espécies são ornamentais e quais são os naturais da bacia hidrográfica da região. “Objetivo é mostrar os princípios da psicultura. É uma das idéias de fomentar o futuro do setor nos próximos anos. Também engloba um ensinamento ambiental voltado para a preservação dos recursos hídricos”, explica o diretor de agropecuária França.

Visitas já estão sendo programadas com outras instituições ao longo das próximas semanas. Os interessados em atividades semelhantes devem agendar o encontro por meio do número 34 3215 2044.

Aquário Municipal

O Aquário Municipal é voltado para visitação ao público, principalmente alunos da rede pública, a fim de promover maior interatividade e conhecimento dos organismos aquáticos de água doce. No setor, também há produção de alevinos de espécies híbridas e exóticas, como tambacu e tabatinga, para atender aos pequenos produtores do município. Há, ainda, a criação de peixes como espadinha (Eigenmannia trilineata) e plati (Xiphophorus maculatus), usados para auxiliar no combate ao mosquito transmissor da dengue Aedes aegypti. Este projeto tem parceria com o Centro de Controle de Zoonoses.

No Centro Tecnológico de Aquicultura Familiar (Cetaf), o foco é a orientação técnica aos piscicultores da região.e a reprodução de peixes nativos juvenis, como o pacu–caranha (Piaractus mesopotamicus), piapara (Leporinus obtusidens) e curimbatá (Prochilodus lineatus). O objetivo é realizar o peixamento dos rios da região de Uberlândia com intuito de recompor a fauna nativa dos rios da bacia hidrográfica de Uberlândia em parceria e consentimento dos órgãos ambientais competentes.

 

Texto: Secom pmu

Notícias relacionadas