Destaque Expresso Painel Política

Paulo Uebel compartilha experiência de sua gestão na prefeitura de São Paulo

Ações de eficiência da máquina pública como a redução de normas, o monitoramento de metas a redução de despesas operacionais e a diminuição da burocracia foram apresentadas pelo secretário.

 

Foto: Leonardo Leal

O secretário de Gestão da Prefeitura de São Paulo, Paulo Spencer Uebel, foi um dos palestrantes na manhã desta sexta-feira (29) de um curso desenvolvido pela Escola de Governo da secretaria de Gestão Estratégica da prefeitura de Uberlândia.

Algumas ações de eficiência da máquina pública como a redução de normas, o monitoramento de metas a redução de despesas operacionais e a diminuição da burocracia foram apresentadas por Uebel na palestra. Ele destacou que um acordo de cooperação entre as duas prefeituras será realizado e em conversa com o secretário de Gestão Estratégica, Raphael Leles, disse que projetos em conjunto serão desenvolvidos com as duas secretarias.

Uebel ressaltou que cada real economizado em despesas operacionais é um real a mais que se tem para investir nas atividades essenciais, como saúde, educação, habitação, segurança, transporte. Em entrevista a O JORNAL de Uberlândia, o secretário falou da parceria com Uberlândia e das ações realizadas na capital. Leia abaixo:

 

Troca de experiências entre as duas prefeituras

 “Tanto a prefeitura de São Paulo como a de Uberlândia tem muito a colaborar, é uma troca. Nós temos muito a aprender com Uberlândia e ela também pode aproveitar algumas das nossas ideias.

“Na área de transportes nós fizemos uma ata de preços inovadora, priorizando aplicativo de transporte individual e trocando veículos próprios por locados. Outra iniciativa é o corujão da saúde, de credenciamento da rede privada de hospitais usando tabela do SUS, para a gente poder prestar serviços de forma complementar à rede pública.

“Podemos colaborar também trocando experiências, melhorando sistemas como o de processo eletrônico da prefeitura de São Paulo. A redução de despesas tem dado um retorno muito positivo para nós e a melhoria de fluxo e rapidez nas decisões”.

Economia de recursos

“Nesse ano vamos chegar a uma economia próxima de R$ 700 milhões”.

Monitoramento das ações das secretarias na capital paulista

“Temos dois monitoramentos, um é do programa de metas. Ao todo são 53 metas. Nós temos um sistema de acompanhamento, o prefeito monitora o andamento dessas metas.

“Paralelamente, nós temos um sistema de gestores de economia que são pessoas lotadas em cada uma das secretarias que verificam 12 pacotes de despesas operacionais e simultaneamente nós temos os gestores de cada um desse pacote de despesas: água, energia, telefone, TI, transporte, locação, etc. Nós olhamos as despesas de uma forma matricial para encontrar oportunidades de redução e otimização.”

Horizontalidade na secretaria de gestão

“A secretaria de gestão tem 670 servidores. Nós tínhamos um gabinete muito fragmentado, e nós quebramos as paredes para facilitar a comunicação e a colaboração. Nós temos dentro da secretaria, gestores públicos que precisam estar em contato permanente com a auditoria de metas”.

Parcerias com a iniciativa privada

“Publicamos no início do ano um chamamento público dizendo todas as áreas, serviços e produtos que tínhamos interesse em receber doações. Tanto a iniciativa privada como o terceiro setor tem um rito processual. Eles protocolam interesse e também se nós tivermos interesse, a gente publica essa doação.

“Outras empresas, organizações que tiverem interesse podem ofertar ou impugnar caso entenda que tenha alguma coisa que não é bom de interesse público.Depois uma comissão avalia, é implementado é assinado um termo de doação, e dado publicidade em todos os veículos oficiais”.

Acordo de cooperação entre as prefeituras

“Estamos redigindo a minuta do acordo. O objetivo é trocar experiências, compartilhar ideias, desafios e com isso as duas cidades podem prosperar ainda mais”.

 

Texto: Leonardo Leal

 

Notícias relacionadas