Destaque Expresso Painel Política

Vereador afirma que médicos receberam mais de R$ 850 mil de janeiro a agosto

Representantes da base do governo contestaram denúncia e afirmaram que houve erros nos pagamentos

O vereador Silésio com os documentos que serão encaminhados ao MPE. Foto: Leonardo Leal

O vereador Silésio Miranda apresentou na sessão da Câmara desta segunda-feira (02), denúncia em que quatro médicos receberam mais de R$ 850 mil pela Fundasus (Fundação de Saúde de Uberlândia), de janeiro a agosto, referente a plantões e salários de suas atividades para a prefeitura de Uberlândia. Silésio apresentou requerimento solicitando informações sobre os serviços prestados por estes profissionais à prefeitura e encaminhou ao Ministério Público Estadual, os documentos referentes aos pagamentos.

À prefeitura Silésio questionou quantos pacientes foram atendidos nesse período e quantas horas foram trabalhadas. “Os médicos não estão atendendo pacientes nas unidades de saúde e estão recebendo altos salários, nós estamos com falta de medicamento, falta de médico. De janeiro a agosto foram pagos salários para quatro médicos de R$ 275 mil, R$ 252 mil, R$ 223 e R$ 144 mil, respectivamente.” Ele disse ainda que tem registro de um dos profissionais de 240 horas extras trabalhadas no diurno e mais 72 horas no período noturno.

O líder do governo na Casa de Leis, vereador Antônio Carrijo contestou a denúncia. “O que está acontecendo é que existe um servidor que trabalhou no governo anterior e que é o chefe do RH (Recursos Humanos). Ele está usando de má fé, fazendo registro errado e coloca o nome dos servidores”, afirmou.

Carrijo disse também que, “os servidores receberam e no dia seguinte comunicaram à secretaria que houve o erro e será feita a correção, mas já teve o desgaste. Esse servidor passou as informações para o vereador que são informações confidenciais que são dos servidores. Essas denúncias confundem a população que não sabe quem está falando a verdade. Os plantões estão sendo pagos de acordo com a norma. Os médicos são coordenadores de unidade de saúde e são responsáveis para gerenciar a saúde de Uberlândia”.

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas