Cidade Destaque Expresso

Empresa incubada pelo Ciaem produz insetos para alimentação animal

Intech Brasil foi criada por egressos da UFU e deve entrar no mercado até o final deste ano

Larvas do Tenebrio Molitor, espécie criada, processada e comercializada pela Intech Brasil. Foto: Marcela Pissolato

Com o propósito de empreender usando a biotecnologia, além da preocupação com o futuro da produção mundial de alimentos, três egressos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) criaram a startup Intech Brasil. Atualmente incubada pelo Centro de Incubação de Atividades Empreendedoras (Ciaem), a empresa faz a criação e o processamento de insetos que se tornam ração para alimentação de aves e peixes.

Os biotecnólogos Raphael Henrique Silva e Maurício Medeiros e o médico veterinário Regis Kamimura são formados pela UFU e se juntaram para fundar a Intech Brasil. Silva explica que existem diversos estudos, como o da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), que mostram que a população mundial deve superar 9 bilhões em 2050. Para suprir essa demanda será necessário aumentar em 60% a produção mundial de alimentos. Por isso, eles resolveram usar a biotecnologia para ajudar nessa questão.

Eles criam uma espécie de inseto chamada Tenebrio Molitor em ótimas condições de umidade, temperatura e controle de pragas e doenças. “A gente processa, desidrata ou faz a farinha, que é um outro produto. Depois comercializamos isso com a alimentação animal”, explica Silva. Ainda segundo ele, esses insetos são ricos em proteínas e outros nutrientes, além de serem um elemento natural e abundante, por isso podem contribuir para a segurança alimentar mundial.

Atualmente, os clientes da Intech Brasil são fábricas de ração e criadores de pássaros e peixes. Porém, a perspectiva é atuar em todas as cadeias de alimentação animal, exceto ruminantes, que não podem se alimentar com insetos, de acordo com Silva. Além disso, também pretendem, futuramente, comercializar o produto para alimentação humana.

O papel do Ciaem

Ainda na graduação, Silva e Medeiros conheceram o Ciaem quando estavam cursando a disciplina de Empreendedorismo do curso de Biotecnologia da UFU. Quando terminaram o curso, já tinham a ideia de trabalhar com insetos. Resolveram se candidatar ao edital do Ciaem e foram um dos selecionados na época.

“De junho de 2016 até maio de 2017, a gente estava na modalidade de pré-incubado. Ou seja, ainda não era empresa, apenas um projeto. Mas essa fase foi boa porque tivemos muitas mentorias oferecidas pelo Ciaem, pudemos conhecer o mercado, montar o plano de negócios e financeiro”, conta Silva.

A coordenadora de gestão do Ciaem, Manuela Botrel, explica que a pré-incubação é voltada para desenvolver o plano de negócios das empresas, já que, nesta fase, elas ainda são projetos. Segundo ela, esse processo pode levar de seis a 12 meses.

Raphael Silva conta que resolveu usar a biotecnologia para resolver algum problema no mercado e, assim, criou a Intech Brasil com outros dois amigos (Foto: Marcela Pissolato)

Depois de conhecer vários conceitos sobre comércio, marketing e estratégia de mercado, eles concluíram que iriam investir naquele projeto e criaram, de fato, a startup Intech Brasil. “Agora a gente já está na mobilidade de incubação, já temos CNPJ e produto, e vamos começar a realmente ir para o mercado até o final deste ano. O Ciaem nos dá todo suporte técnico na parte de gestão para isso”, afirma Silva.

Segundo Botrel, a incubação é uma etapa em que a empresa já está formalizada e em fase de operação. “Esse período pode levar de 24 a 36 meses, até que a empresa consiga se inserir no mercado e consolide seu produto”. Atualmente, quatro empresas estão incubadas e dois projetos pré-incubados.

A coordenadora também ressalta que o objetivo do Ciaem é incentivar a criação e o desenvolvimento de novos negócios que tenham base tecnológica. Esse é o principal critério para que a empresa seja selecionada nos editais, que são lançados uma vez por ano, sempre no primeiro semestre. “Outra característica levada em consideração é que a empresa ou o projeto tenha um alto valor agregado e um produto inovador”.

Serviço

Intech Brasil

Contato: contato@intechbrasil.com.br
Telefone: (34) 99185-4303
www.intechbrasil.com.br/
facebook.com/intechbr/

Ciaem

Av. João Naves de Avila, 2121, Bloco 5L, Campus Santa Mônica – Uberlândia/MG
Telefone: (34) 3239-4518
www.ciaem.ufu.br
facebook.com/CIAEMIncubadoraUFU

 

Texto: Comunicação UFU

Notícias relacionadas