Cultura Destaque Expresso Literatura

Filhas Minhas

Foto: Marcelo Felice

Filhas da minha alma,

Frutos de um amor puro

Que no meu peito foi tão verdadeiro!

 

Conheço-lhes como a palma

Da mão que, mesmo no escuro,

Traz a luz de um sol alvissareiro…

 

Filhas do meu coração,

Flores de um jardim delicado

Que um dia ousei cultivar;

 

Sois da minha vida a razão

O sonho mais inspirado

Que eu vejo hoje desabrochar…

 

Filhas da minha vida,

Mães da minha esperança,

Essência com que foi ungida

Minha inocência de criança…

 

Filhas dos meus sentimentos,

Órfãs da minha loucura,

Salvadoras dos meus fragmentos

Em um oceano de ternura…

 

Filhas minhas, das minhas dores,

Confidentes dos meus segredos,

Irmãs de carne e essência,

 

Seus olhares encorajadores

Dissipam todos meus medos…

Consolam toda plangência!

 

Filhas minhas, nas alegrias e tristezas,

Encorajadoras do meu interior guerreiro

Deposito em seus corações, nas suas profundezas

Meu sofrimento de poeta…

Que esconde a dor de que é prisioneiro!

 

Texto: Marcelo Vasconcelos Felice

Notícias relacionadas