Destaque Expresso Moda

Vamos falar de pochete?

Ela é o novo hit do mundo fashion.

Foto: Arquivo Pessoal

Várias marcas internacionais já mostraram suas versões, como Louis Vuitton, Gucci e Chanel. Mas a principal questão é: dá pra falar de pochete sem torcer o nariz?

A pochete surgiu nos anos 70, no vestuário masculino. Os hippies eram os mais adeptos do acessório na época. Porém, em 1980, a moda feminina ganhou sua versão da bolsa.

Naquela época e até pouco tempo atrás, o acessório era considerado brega e sem estilo. Mas de uns cinco anos para cá, essa definição mudou, quando as grandes marcas do mundo fashion desfilaram suas versões repaginadas na passarela. Se antes a pochete era uma bolsa retrô e antiquada, agora ela é considerada moderninha e cheia de estilo.

Confesso que ainda tenho certa aversão a esse estilo de bolsa, talvez porque acredito que não combina com meu estilo, mas isso não significa que o acessório seja feio e brega. Acredito que essa repaginação deu um up na bolsa, evidenciando sua irreverência de uma forma positiva.

Foto: Divulgação

Atualmente, é possível ver fashionistas e blogueiras usando a pochete de forma muito estilosa, porém, acredito que ela é uma peça difícil de combinar. Mas também é muito confortável, pois dá liberdade de a mulher usar o acessório para guardar seus principais itens, sem sentir o peso nos ombros ou nas mãos, o que é um grande alívio. Mas e aí, nós estamos preparadas para investir nesse acessório? Será, realmente, que essa moda pega? Porque, ver as pessoas ligadas à moda usando um acessório considerado, antes, irreverente, é uma coisa, agora, se ele vai cair na graça das mulheres, é outra.

Quanto a mim, posso dizer que por enquanto não serei adepta. Mas não descarto qualquer experiência, já que adoro tendências e não acredito mais na palavra “brega”.

 

Texto: Marlla Palhares
Jornalista especialista em moda

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta