Destaque Expresso Segurança

Operação Terra Fértil da Polícia Militar visa proteger propriedades rurais no período de safra

40 policiais da Patrulha Rural vão fazer um policiamento preventivo na zona rural de Uberlândia e contam com a participação dos moradores

Foto: Leonardo Leal

Com um efetivo de cerca de 40 policiais e 8 viaturas a Polícia Militar por meio da Patrulha Rural lançou na manhã desta quarta-feira (11), a operação Terra Fértil no auditório do Sindicato Rural de Uberlândia. O objetivo é uma ação mais incisiva contra furtos e roubos em propriedades rurais no período de safra. A operação vai até abril de 2018.

Segundo dados da 9ª Região da Polícia Militar, em 2017, de janeiro a setembro houve uma redução no número de roubos de 24% comparado com o mesmo período de 2016. No ano passado foram registrados 54 roubos e neste ano 41. Já em relação aos furtos no comparativo, houve um aumento de 8,92%. Em 2016, de janeiro a setembro foram registrados 213 roubos e em 2017, 232.

Foto: Leonardo Leal

De acordo com o comandante da Patrulha Rural, tenente Genildo Moreira Lima, as ações serão intensificadas para prevenir e reprimir principalmente os crimes de roubos de insumos agrícolas que ocorrem durante o plantio de grãos. “A gente tem trabalhado conjuntamente com a Polícia Civil, uma vez que a Polícia Militar trabalha de forma preventiva”, afirmou.

Lima recomendou aos produtores comunicar todo tipo de informação à Polícia Militar, principalmente de indivíduos suspeitos nas imediações das propriedades e evitar estocagem de insumos na propriedade, colocar o maquinário em local seguro. De acordo com Lima, a constatação da compra de material de origem ilícita implica no crime de receptação com prisão.

A operação Terra Fértil tem o apoio do Sindicato Rural de Uberlândia, o presidente Thiago Soares Fonseca, destacou que além da ação da Polícia Militar é importante o produtor se precaver, colocando câmeras nas propriedades, chip nas embalagens, entre outras ações. “Temos que trabalhar na zona rural no mesmo nível de segurança que os moradores das áreas urbanas têm”, afirmou.

A produtora Márcia Pereira Espíndola, que tem uma propriedade próxima ao distrito de Tapuirama, ressaltou que a operação é muito bem vinda, uma vez que leva segurança para o produtor na época de lavoura e na manutenção de equipamentos quanto para os funcionários que ficam vulneráveis a invasões. “É importante ter com quem contar, em qualquer situação, a gente ter uma referência firme e saber que pode ter a participação e o apoio”, disse.

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas