Cultura Destaque Expresso Literatura

Melancólica Varanda

Foto: Marcelo Felice

Vejo em fotos de tempos idos
A pureza dos sorrisos de um amor visceral…
Eu sonhava envelhecer contigo,
Sendo sempre seu melhor amigo
Pois tendo você comigo,
Nada nos faria mal…

Pensava que a ação do tempo
Dos inimigos, do envelhecimento
Nunca seria um tormento
E em consequência do passar dos anos
Nos tornaríamos mais humanos
Mais leves e mais unidos
Nossos laços, mais amadurecidos…

Coisas inesperadas, entretanto –
Revezes, incompreensão –
Tantos diálogos adiados
Cobriram com um negro manto
Aquele amor puro, mais que sagrado
Com tanta mágoa maculado…

O carinho ficou no passado,
Naquela varanda onde eu, machucado,
Tantas vezes esperei seu cuidado…

Em vão eu sofria, humilhado…

Minha alma, ali, te implorava
E à medida que o tempo passava
Sua ausência se imortalizava
Naquela varanda, triste e sombria…

Onde eu chorava calado…

Enquanto você dormia…

Texto: Marcelo Vasconcelos Felice

Notícias relacionadas