Destaque Estilo de Vida Expresso

Quando o assunto é dinheiro

Muitas pessoas me perguntam sobre o tão temido assunto: “dinheiro”!!!! Por isso, resolvi escrever um pouco para ajudar quem precisa.

Bruna Barcelos é consultora de etiqueta. Foto: Divulgação

Mas, antes de qualquer coisa, é necessário saber o básico:

1– dinheiro não se pede emprestado (a não ser para o banco);

2– dinheiro não é assunto para roda de amigos.

Sabendo disso, agora, sim, podemos voltar ao tema desta semana e aos pontos que interessam em relação à etiqueta.

Caso alguém chegue até você pedindo dinheiro emprestado, aja naturalmente e seja sincero. Se você tem e confia na pessoa para fazer o empréstimo: ótimo! Empreste e o assunto está encerrado. Mas, no caso de você não confiar na pessoa ou até mesmo não quiser emprestar, o mais delicado é falar que até emprestaria o dinheiro, porém, você tem alguns projetos nos quais vai ter que utilizar essa “graninha” que está guardada. Faça isso com a maior delicadeza e cortesia.

Depois que você emprestou esse dinheiro e no prazo combinado do pagamento a pessoa não te devolveu a quantia, dê um prazo de pelo menos uns sete dias e cobre a pessoa. Mas, como cobrar? O mais natural é que o devedor procure a pessoa que lhe fez o empréstimo e diga: “Fulano, eu combinei de te pagar hoje, porém, não vou poderei devido a… (fala do problema), então vou te pagar daqui a tantos dias (fala a data correta)”.

Agora, se a situação é o contrário, você deve cobrar, sim. Como? “Fulano, sabe aquele dinheiro que você me pediu emprestado? Tem como você me pagar amanhã, pois tenho um compromisso e não poderei descumprir”. Caso a pessoa fuja de você, vá atrás dela, sem medo, converse, pergunte se precisa de mais um prazo. O interessante é não perder a amizade por conta disso.

Quando estiverem em um restaurante, bar ou em outro ambiente onde o objetivo é confraternizar socialmente, evite falar sobre o assunto. Além de desagradável, mostra que você é deselegante ou até mesmo ambicioso demais para o convívio civilizado com colegas e amigos.

Caso você tenha pedido emprestado e não pode pagar, honre seu compromisso, nem que pra isso você tenha que vender alguma coisa que te pertence. O elegante sempre é cumprir o combinado.

A mesma regra vale para qualquer tipo de empréstimo: seja um livro, uma roupa, um batom, uma maquiagem, um secador, enfim, tudo que for pego emprestado terá que ser devolvido ao seu local de origem. Não tente tirar vantagem ou se fazer de esquecido(a), pois isso prejudicará sua imagem.

O interessante é estabelecer regras. Mesmo que seja seu amigo, parente, etc. Tudo que fica acordado antes não será problema depois.

 

Texto: Bruna Barcelos
Consultora de etiqueta

Notícias relacionadas