Destaque Eventos Segurança

Escola de Comando do Exército realiza operações táticas em Uberlândia

O exercício no terreno é a etapa final da instrução de 2017, em que participam 129 oficiais brasileiros e 12 oficiais de outras nações

Foto: Valter de Paula / PMU

Desde a última quarta-feira (25) até 1º de novembro, a Eceme (Escola de Comando e Estado-Maior do Exército) realiza operações táticas em Uberlândia e Araguari. O exercício no terreno é a etapa final da instrução de 2017, em que participam 129 oficiais brasileiros e 12 oficiais de outros países. Eles realizam o planejamento e a condução de operações militares nos escalões de Divisão de Exército e Brigada. Na sexta-feira (27), uma comitiva da Eceme se reuniu com o prefeito Odelmo Leão, na Casa da Cultura, onde apresentou um panorama das ações realizadas em Uberlândia e agradeceu o apoio local.

De acordo com o general de brigada Richard Fernandez, O Exercício no Terreno é desenvolvido em duas fases. A primeira, realizada nas instalações da Eceme no Rio de Janeiro, consiste no planejamento da operação na carta topográfica com base numa situação simulada de conflito armado entre dois países. Na segunda, realizada em Uberlândia e Araguari, os alunos visualizam a consecução do planejamento no terreno e confrontam a sua concepção de manobra com o das tropas do país oposto.

Fernandez ressaltou a importância da operação no campo, uma vez que os alunos são ensinados a planejar operações militares, tanto ofensiva quanto defensiva com complexidade. “É necessário levar estes alunos ao terreno para que aquela teoria aprendida na sala de aula, realmente pode ser comprovada se é aplicada na prática. Aqui em Uberlândia, a gente encontra um terreno muito favorável para coroar o primeiro ano do curso nesse tipo de atividade”, afirmou.

Foto: Valter de Paula / PMU

Tecnologia de Guerra

O uso da tecnologia para acompanhar as operações à distância também foi destacado pelo general. “A guerra moderna impõe aos comandantes o largo empenho dos meios tecnológicos, particularmente para exercer o comando e o controle de suas tropas. As situações são muito fluidas, as ações são muito dinâmicas, o mundo evoluiu muito, então nos temos hoje comunicações muito mais ágeis, transporte muito mais rápido”.

Segundo Fernandez, além de estar muito bem aparelhado, o Exército Brasileiro é proprietário de softwares desenvolvidos pela instituição que dão uma capacidade plena de acompanhamento das ações. “Facilitando, o que nós chamamos na doutrina militar de consciência situacional, com isso podemos reformular ou adaptar o planejamento, apoiar melhor em termos logísticos. Obter recursos de maneira mais adequada. É um instrumento poderoso de apoio à tomada de decisão”, disse.

Valor da Região

Para o prefeito Odelmo Leão, o Exército apresentou com clareza suas ações na região. Ele destacou que a escolha do Triângulo Mineiro mostra os valores da região, principalmente o valor humano. “A gente sempre fica muito feliz em poder recepcioná-los. Para nós é uma grande honra receber aqui, o oficial superior da Escola de Guerra do Brasil, sediado no Rio de Janeiro, com todos os alunos, inclusive 12 alunos internacionais que visitam a nossa região”, disse.

Neste ano participaram do curso oficiais dos seguintes países: Argentina, Camarões, Coreia do Sul, China, Estados Unidos, Equador, Guatemala, Paquistão, Paraguai, Peru, Portugal e Suriname. Desde 2004, Uberlândia tem sido uma das sedes escolhidas para realização do curso de Exercício de Terreno e Operações Táticas.

Além do general Richard Fernandez participaram da reunião com o prefeito o general de brigada Pedro Celso Coelho Montenegro, o comandante 36º BIMtz, tenente-coronel Marcus Vinicius Gomes Bonifácio. Odelmo Leão esteve acompanhado do secretário de Gestão Estratégica, Raphael Leles e da secretária de Cultura, Mônica Debs.

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas