Cidade Destaque Expresso

Prefeitura oficializa programa de fomento à produção de cerveja artesanal

No evento, foi anunciada a instalação de uma nova cervejaria artesanal, na zona sul da cidade, com investimentos de R$ 6 milhões

Foto: Valter de Paula/ PMU

A prefeitura de Uberlândia oficializou o programa de fomento ao setor cervejeiro nesta segunda-feira (30), além de regulamentar as cervejarias artesanais, a iniciativa favorece a produção artesanal e a comercialização. No evento as cervejarias Uberbräu e Benedith receberam o selo de origem. Também foi anunciada a instalação da cervejaria Alienada, na zona sul da cidade, com investimentos em médio prazo da ordem de R$ 6 milhões, geração de 30 empregos diretos e previsão de inicio de funcionamento para janeiro do próximo ano.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Dilson Dalpiaz destacou a importância da legislação do setor aprovada na Câmara no mês passado que ouviu os produtores artesanais. “Primeiro se criou uma legislação que permitiu a instalação dessas atividades, em seguida se categorizou conforme o porte da empresa. A Lei permite qualificar cada uma dessas atividades. Com isso, se pode formar empresa cidadã, legalizada, dentro do conceito do Simples”, afirmou.

Dalpiaz disse que além da legislação criou-se um programa que fortalece uma cadeia produtiva importante e promissora. “A primeira etapa deste lançamento foi a criação do selo, a segunda é fortalecer o sentimento de pertencimento. Essa cerveja tem o selo de origem de Uberlândia, essa é boa”.

Polo Cervejeiro

Presente no evento, o auditor fiscal do Ministério da Agricultura, Marcelo Segatto, destacou o fato de se regularizar, normalizar e funcionar o setor de cervejas artesanais. ‘É importante facilitar, para que o negócio prospere e daqui a pouco Uberlândia se torne um polo cervejeiro”, disse.

Para o empresário Luiz Fernando Prado, sócio da cervejaria Alienada, o segmento de cervejaria artesanal é muito promissor. “A comercialização de cerveja artesanal no Brasil é de apenas 1%, então tem um grande potencial de crescimento. Uberlândia, com essa legislação, oferece segurança de investimento e tem potencial de se tornar um polo cervejeiro do Estado e do país”, afirmou.

Apoio do Legislativo

O programa de fomento foi elogiado pelo vereador Felipe Felps, que chegou a apresentar em julho, um projeto sobre a regulamentação da produção cervejeira em Uberlândia. Ao conversar com o setor, ele preferiu retirá-lo, e incluir oito emendas ao projeto proposto pelo  Executivo, que foram aprovadas. “Apoiar e fomentar a produção cervejeira é importante, pois além da geração de emprego e renda, temos um novo mercado em expansão, uma nova cultura que integra as pessoas. Os eventos têm crescido e atingido novos adeptos a cada dia”, destacou.

Números do setor

Atualmente o segmento de cerveja artesanal representa 0,7% do setor cervejeiro no país. Segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Brasil contava com 522 empresas registradas, até junho. Em Uberlândia, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo listou mais de cem produtores artesanais existentes.

O empresário Roni Godinho, sócio-proprietário da Cervejaria Benedith, uma das duas micro-cervejarias locais a receber o Selo de Origem, acredita que a lei irá fortalecer economicamente a cidade. “Quando inauguramos em 2011, não existia cultura cervejeira forte em Uberlândia. Fizemos um trabalho de base, pois sonhávamos que a cidade se tornasse um polo de cerveja artesanal”, disse.

 

Texto: Leonardo Leal

Notícias relacionadas