Cultura Destaque Expresso

Exposição em biblioteca abre mês da Consciência Negra

Mostra sobre a escritora Carolina de Jesus passa a ser apresentada nesta segunda-feira (6)

Foto: Divulgação

Uma trajetória de amor pela literatura e resistência em prol da igualdade social. Cada traço na vida da saudosa escritora mineira Carolina Maria de Jesus são transformados em contos, poesias e romances que a credenciaram como uma das mais expressivas autoras brasileiras. A partir desta segunda-feira (6), quem passar pela Biblioteca Sesi Indústria do Conhecimento, no bairro Roosevelt, poderá conferir um pouco dessa história em uma exposição durante todo o mês de novembro.

A mostra é uma idealização da coordenadora da Biblioteca, Maria Abadia de Araújo, que reuniu detalhes, curiosidades e trabalhos de destaque da escritora contra o preconceito e a desigualdade social. Em exposição até o dia 30, a mostra abre as atividades em alusão ao mês da Consciência Negra.

“Apesar de não ser muito conhecida, a Carolina foi uma das principais escritoras que tivemos e partindo disso, comecei a ler sobre a vida dela e me emocionar com a história de coragem e superação. É uma mulher negra, pobre, que veio da favela e encontrou no lixo o seu amor pela literatura e a forma de expressar seus pensamentos. Partimos desse princípio, fazendo uma coletânea da sua trajetória, para que as pessoas também possam conhecer”, disse a coordenadora.

Sobre Carolina Maria de Jesus

Nascida na zona rural do município de Sacramento, Carolina Maria de Jesus tornou-se escritora quando trabalhava como catadora de lixo na favela do Canindé, em São Paulo, na segunda metade da década de 50. No local, ela passou a utilizar os cadernos que encontrava nas lixeiras para escrever sobre o seu cotidiano e os pensamentos, refletindo sobre a brutalidade do ambiente onde vivia, as preocupações e seus desafios diários. Sua principal obra, “Quarto de Despejo”, foi traduzida para mais de dez idiomas.

Oficinas

Além da exposição, a Biblioteca SESI Indústria do Conhecimento também será palco de duas oficinas de confecção da boneca Abayomi, símbolo de resistência negra, tradição e poder feminino. As atividades serão ministradas por Flávia Fonseca e acontecem na quarta-feira (8), a partir das 14h, e na quinta-feira (9), às 9h. As inscrições são gratuitas, porém limitadas. Para participar, basta entrar em contato pelo telefone (34) 3238-5168.

 

Prestigie!

Exposição: Fotos e Biografia da escritora mineira Carolina Maria de Jesus

Quando: de segunda-feira (6) até 30/11, das 8h às 18h.

Onde: Biblioteca SESI Indústria do Conhecimento

Local: avenida Elpídio Aristídes de Freitas, bairro Presidente Roosevelt.

 

Oficina de Boneca Abayomi

Ministrante: Flávia Fonseca

Quando: quarta-feira (8), às 14h; e quinta-feira (9), às 9h.

Local: Biblioteca SESI Indústria do Conhecimento.

 

Texto: Secom PMU

 

Notícias relacionadas