Destaque Expresso Saúde

Exercício físico na fibromialgia: benefícios para a qualidade de vida

Olá, meu amigo leitor!

Foto: Divulgação

Você conhece a fibromialgia? Conhece pessoas que sofrem com essa doença? Fibromialgia é uma doença em que se sentem dores pelo corpo todo, em articulações, músculos e tendões. Essa dor pode permanecer por longos períodos de tempo. Os sintomas incluem dores músculo-esqueléticas difusas, distúrbios do sono, fadiga, rigidez matinal de curta duração, sensação de edema, parestesias (perda de sensibilidade). A associação com outras síndromes de natureza funcional é uma constante, comprometendo a qualidade de vida dos pacientes (MARTINEZ et al, 2016).

Hoje o mestre professor do Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos Ribeiro de Araguari/MG, Prof. Hugo Ribeiro Zanetti, cujo mestrado foi desenvolvido com a prescrição de exercícios para grupos especiais, e tem trabalhos publicados sobre o tratamento da fibromialgia com exercícios físicos, estará conosco, ajudando-nos a entender melhor essa doença e os benefícios do exercício para essa população.

 

Haddad

Professor Hugo, mas afinal, o que é a fibromialgia? Como ela é caracterizada?

R: A fibromialgia é considerada uma síndrome, ou seja, um conjunto  de sintomas que tem como principal característica a dor permanente por um período de tempo em regiões específicas chamadas de pontos-gatilhos (tenderpoints), que estão localizados na região da nuca, costas (região dos ombros e lombar), cotovelo, quadril e joelhos. Deve-se chamar atenção que não existe um exame específico para diagnóstico da fibromialgia e que o diagnóstico é realizado a partir de histórico de sintomas e exame físico.

 

Haddad

É realmente uma doença de alta prevalência? Todos podem desenvolver essa doença ou existe um público mais acometido?

R: Em parâmetros mundiais, a prevalência de fibromialgia foi de aproximadamente 2% – 5%, sendo coincidente com o quadro nacional (2,5%). A síndrome é predominante no sexo feminino. Além disso, a fase adulta é a mais acometida, principalmente entre 30 e 50 anos de idade, lembrando que podem ocorrer casos na infância ou na terceira idade.

 

Haddad

De quais formas essa doença impacta a qualidade de vida das pessoas? Há outras doenças associadas com a fibromialgia?

R: A fibromialgia tem impacto direto sobre a qualidade de vida das pessoas acometidas com essa condição. Durante o curso da doença podem aparecer sintomas como fadiga (cansaço) excessiva, dificuldades de concentração, problemas de memória, dormência nas mãos e nos pés, redução de recuperação, principalmente por distúrbios no sono e diminuição na capacidade de realizar atividades da vida diária.

 

Haddad

É verdade que estresse emocional pode disparar os sintomas dolorosos da doença?

R: Sim. Existem relatos de aparecimentos das características da fibromialgia após casos de extrema emoção, podendo ser este um fator desencadeante. No entanto, devemos observar o quadro geral da pessoa, principalmente o histórico familiar, ou seja, se já existem casos, na família, de fibromialgia.

 

Haddad

Professor Hugo, o exercício físico melhora o quadro geral da fibromialgia?

R: O exercício físico é colocado como a primeira linha de tratamento para a fibromialgia, uma vez que a maioria das pessoas diagnosticadas com essa síndrome é sedentária e apresenta redução da capacidade cardiorrespiratória e de força muscular. Já existem evidências que demonstram os efeitos de programas de treinamento físico supervisionado em reduzir dor generalizada, ansiedade, depressão e melhorar a qualidade do sono das pessoas acometidas.

 

Haddad

Existem exercícios mais recomendados e exercícios contraindicados?

R: Ainda não existe um consenso em relação a qual modalidade de exercício é a mais indicada. Porém, parece haver maiores benefícios com exercícios de alongamento e em ambiente aquático com temperatura aproximada de 34ºC. Porém, estudos com exercícios aeróbicos e musculação também relataram melhora do quadro geral. Não existem exercícios contraindicados para esta população.

 

Haddad

Além dos exercícios, professor, há alguma recomendação ou mensagem que gostaria de deixar para nossos leitores?

R: A mensagem que gostaria de deixar é que as pessoas com fibromialgia realmente apresentam dores e estas não são “dores psicológicas”, como muitas pessoas acham. Assim, o apoio de familiares e de pessoas próximas deve ser fundamental durante o tratamento.

 

Texto: Eduardo Haddad

REFERÊNCIAS

MARTINEZ, José Eduardo et al. Análise crítica de parâmetros de qualidade de vida de pacientes com fibromialgia. Acta fisiátrica, v. 5, n. 2, p. 116-120, 2016.

Notícias relacionadas