Destaque Expresso Música Rock

Clássicos do rock para os maiores heróis do planeta

Liga da Justiça não me empolgou, mas ouvi de cabo a rabo a playlist Justice League Sountrack

Anderson Tissa, autor da coluna “Vida Longa, Baby”.
Imagem: Douglas Luzz

Está o maior bafafá. Também pudera, como o grupo mais famoso de superheróis do mundo pode fracassar no cinema? Ainda não fui assistir ao filme e se depender da crítica especializada nem darei as caras em nenhuma das nove salas que exibem o longa na cidade.

Liga da Justiça não me empolgou desde o anúncio de seu lançamento. Mas ouvi de cabo a rabo a playlist Justice League Sountrack no Spotify. Que conta com somente quatro canções não compostas exclusivamente para o filme: Icky Thump, do White Stripes, Everybody Knows, interpretada por Sigrid, Heroes, versão da banda australiana Gang of Youths, e uma versão de Come Together do bluseiro Gary Clark Jr. As demais são trilhas tema compostas por Danny Elfman exclusivamente para compor as cenas do longa.

Detalhe: a imortal Superman Theme, de John Williams, feita para o clássico filme de 1978, anteriormente anunciada, acabou não entrando em Liga da Justiça. A atitude revoltou parte dos fãs da DC. Enfim, vamos falar de rock.

Icky Thump é uma canção do sétimo álbum do White Stripes, que leva o mesmo nome e foi lançado em 2007. Caramba, há dez anos. Icky Thump tem uma batida que se estende durante quase toda execução da música e um riff agressivo marcante.

O clássico de David Bowie, Heroes, foi regravada pela Gang of Youths. Os australianos encurtaram a música. Tocam somente a segunda parte. Prefiro a versão original, mas o caras da terra do canguru acertaram na inclusão de um violino. E a voz grave e pouco rouca do vocalista David Le’aupepe te faz pensar que não se trata de uma canção de Bowie, e sim um tema de romance adolescente do final dos anos 90.

A norueguesa Sigrid também fez uma versão. Escolheu Everybody Knows do cantor de folk rock Leonard Cohen, falecido em novembro de 2016. A regravação ficou completamente diferente e sem graça. Não há os elementos sonoros da original e muito menos a força vocal de Cohen. Talvez se eu ouvir umas vinte vezes posso acabar me acostumando e passar a gostar da versão da Sigrid. Mas até lá, torço o nariz.

Por último, mais uma versão. O excelente guitarrista Gary Clark Jr. executa de maneira ostensiva a famosa Come Together dos Beatles. Achei legal porque manteve a pegada da original e ao mesmo tempo trouxe uma nova forma de apreciar este clássico, e melhor, ainda ficou bem diferente da também muito conhecida versão do Aerosmith.

Em relação a trilha sonoro, acredito que Liga da Justiça acertou. Todas as músicas citadas têm a ver com o filme.  Tirando o White Stripes, as demais são clássicos nas vozes de uma galera mais nova e talentosa. O resultado final ficou na média, mas se vale a pena ir até o cinema para ouvir estas excelentes canções nas cenas dirigidas por Zack Snyder já são outros quinhentos.

Para você comparar, montei uma playlist com as músicas originais e as novas versões exibidas em Liga da Justiça. Volume para o alto e avante!

Texto: Anderson Tissa

Notícias relacionadas