Destaque Expresso Jurídico

Quando a velha moral fala mais alto!

Os grandes mestres da moral nunca criam morais novas.

Foto: Sebastião Barbosa

O certo é lembrarmos o que sabemos a respeito da moral, ao contrário de inventar conceitos novos e inúteis.

A verdadeira função da “velha professora – moral” é a de sempre trazer de volta, dia após dia, os conhecidos e simples princípios que tanto nos esforçamos para não ver.

É a mesma coisa que levar um cavalo repetidamente para junto da cerca que ele recusa saltar, ou insistir todo dia com a criança sobre os pontos da matéria que ela se esquiva de estudar.

No entanto, baseamos nossas perspectivas pelos sentimentos, sem calcular que estes mudam constantemente. Ninguém pode “jurar” o mesmo sentimento eternamente, seria uma enganação de grandes prejuízos.

Mas, quando seguimos guiados pela bússola dos antigos princípios morais, bom-senso e valorizando o conhecimento constante, suportamos melhor as mudanças sentimentais – nossas e dos outros – traduzindo essas nuances em aprendizado e equilíbrio.

Sem querer invadir a privacidade alheia, mas se encaixa bem aqui um exemplo recente e público da família de Joesley Batista, um clã fundado por um “açougueiro” (JBS) que levou os filhos ao sonhado mundo dos bilionários.

Nenhuma riqueza, nenhum sentimento “prometido” resistiu à falta de moral exposta ao vivo a toda família brasileira.

A simpática apresentadora Ticiana Villas Boas resolveu decidir pela velha moral e abandonar o “paraíso” por uma questão de princípios.

Faltou lembrar (o que ele, Joesley, já sabia) que, para manter uma boa esposa, um lar harmônico e uma família, não bastam sentimentos, diamantes, luxos e fortuna a “qualquer custo”.

É uma reflexão séria que exige coragem e tempo.

Então, quanto tempo ainda falta para resgatarmos nossos princípios morais e sair de verdadeiras prisões, que reduzem nossa capacidade de viver com dignidade?

Podemos usar este período de encerramento de ano para nos aprofundar em nossos pensamentos, nossas lembranças, nossos sentimentos e dentre todos eles reencontrar aqueles princípios morais que esquecemos. Isso pode fazer uma grande diferença nas próximas decisões.

Afinal, a velha moral fala mais alto!

 

Texto: Dr. Sebastião Barbosa e Silva Junior

Notícias relacionadas