Destaque Expresso Moda

A conscientização do consumo

Você provavelmente já abriu as portas do seu armário, olhou tudo o que tem e disse a si mesma: “Não uso metade disso!”.

Foto: Arquivo Pessoal

Os sapatos estão sobrando, até porque você não é uma centopeia. As “blusinhas”, de todas, se resumem em no máximo cinco as que você realmente usa e o resto está encostado. As calças jeans então… nem se fala, né? Usa umas três, mas no armário tem umas 20.

Bem-vinda ao clube! Nós, mulheres, a maioria, somos consumistas. Sempre exageramos em algo e acabamos comprando produtos desnecessários e que às vezes nem chegam a ser usados.

Esse caminho nos leva a gastar dinheiro desnecessário, que poderia ser investido em algo que desse retorno.

Eu, com certeza, fui e ainda sou um pouco consumista, mas melhorei muito quando entendi que não precisava comprar tudo que achava bonito e, sim, que deveria comprar aquilo que realmente fosse útil para mim e permitisse que eu usasse por muito tempo.

Antes, eu não passava um mês sem comprar uma bolsa, um sapato etc… E quando mudei de país, reduzi minhas coisas em apenas duas malas e doei o restante (exceto bolsas e sapatos – ainda tenho apego) de tudo que eu tinha. Só quando tirei tudo do armário, foi que percebi o quanto de dinheiro eu havia desperdiçado em roupas e acessórios que usei uma vez.

Foto: Pixabay

Depois disso, compreendi que valia muito mais um armário com poucas roupas, mas todas úteis, versáteis e que rendiam ótimos looks, do que ter um milhão de peças e não usar nem metade disso.

Atualmente, sempre que me pego tendo compulsão para comprar, eu reflito primeiro se aquilo que eu quero vai fazer diferença no meu armário ou se será mais uma peça que usarei uma vez e só.

Pergunto a mim mesma: “Precisarei disso? Será útil? Usarei muito?”. Essas perguntas me ajudam a avaliar melhor os produtos que vejo e gosto e, com isso, tento comprar apenas aquilo que preciso ou que eu sei que usarei bastante.

Conscientizar-se do que você está comprando é uma atitude que te ajudará financeiramente e melhorará a qualidade do que você usa. Pois assim, você aprende a avaliar cada compra que faz e só adquire (ou pelo menos tenta) aquilo que faça diferença.

Porque mais vale uma blusa branca básica que combina com tudo, do que uma peça que te limitará na hora de compor um look.

 

Texto: Marlla Palhares
Jornalista especialista em moda

Notícias relacionadas