Cidade Expresso Foco Sindicato Rural de Uberlândia

Prefeitura de Uberlândia lança programa para fomentar novos negócios rurais

Política pública foi elaborada para desenvolvimento de ações em Agroindústria de Pequeno Porte, Agroecologia, Piscicultura, Turismo Rural e Gastronomia

Foto: Divulgação/ Secom PMU

O prefeito Odelmo Leão lançou nesta quinta-feira (30),um novo plano para fomento aos pequenos e médios produtores rurais de Uberlândia. Trata-se do Programa de Desenvolvimento de Novos Negócios Rurais – Novo Agro que tem o intuito de transformar atuações já existentes no campo em atividades comerciais de alta sustentabilidade. O evento de lançamento ocorreu no Centro Administrativo Municipal com a presença de autoridades, produtores e representantes de outras oito instituições ligadas às atividades do setor.

O programa foi elaborado nos últimos meses pelas secretarias municipais de Agropecuária, Abastecimento e Distritos e de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo a partir de cinco pilares: Agroindústria de Pequeno Porte, Agroecologia, Piscicultura, Turismo Rural e Gastronomia. Dentro de cada uma destas bases, na prática, serão definidas ações específicas, como a criação de projetos de leis, incentivos, apoios, espaços, com implementação ao longo dos anos.

Prefeito Odelmo Leão

Foto: Divulgação/ Secom PMU

“O Novo Agro veio para nortear a classe rural na aproximação de mercados e consolidar de fato as atividades enquanto negócio. Um programa desse nível precisa de sustentação e isso se dá nesta união de entidades parceiras, poder público e homens do campo”, disse o prefeito Odelmo Leão.

Parceria

Para alinhar os detalhes das iniciativas que serão tomadas, duas reuniões de trabalho serão realizadas com as instituições parceiras. São elas: Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável, Emater – MG, Embrapa, Instituto Federal do Triângulo Mineiro, Instituto Mineiro de Agropecuária, Sebrae-MG, Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Centro Universitário UNA Uberlândia e Sindicato Rural de Uberlândia. O primeiro encontro ocorreu ainda nesta quinta (30) e o segundo está previsto para ocorrer no mês de dezembro.

Além disso já estão em andamento diversas ações que comporão o Novo Agro. Destaque para o encaminhamento de duas legislações, sendo uma sobre as regulamentações envolvendo a agroindústria de pequeno porte e outra sobre aqüicultura e piscicultura. Também há projetos com investidores para criar um entreposto de processamento de pescados e frango no município. Outro ponto importante do fomento é o preparo de licitações no mercado municipal para criação de espaços para cooperativas de agricultura familiar.

Secretária municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkíria Naves

“O segredo é que estruturamos a cadeia com todos os parceiros. Eles darão o que têm de melhor e não haverá investimento em dinheiro. Todos já têm uma estrutura que funciona. O que vamos fazer é reunir a expertise de cada um para atuar ainda mais próximo ao produtor rural”, comentou a secretária municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkíria Naves.

Ainda de acordo com a secretária até março o projeto de lei deve estar pronto e com o selo de origem lançado para os produtores participantes. “O desenvolvimento na área rural acontece com aqueles que estão produzindo e vão produzir de forma regular e competitiva, dentro da legislação sanitária e criando esse mercado. O selo permite saber quem produziu, como produziu e quem acompanha esses produtores. Isso dá confiança ao consumidor sobre os produtos adquiridos. Em resumo, vamos aproximar mercado, consumidor e produtor”, destacou.

Para o produtor Fernando Boaventura, que tem uma propriedade com cultura de beterrabas, melancia e folhas, o Novo Agro é uma injeção de ânimo. “Produzir, apesar de toda a dificuldade, nós conseguimos. Mas comercializar é um desafio. Muitas vezes vendemos abaixo o nosso custo de produção e não temos para onde destinar. Esse programa vai viabilizar muito a produção, dando mais força aos que trabalham no campo”, apontou.

Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Dilson Dalpiaz

O programa também pretende, por meio de questões legais, regularizar uma série de atividades para desenvolver o comércio de produtos locais, como no caso da agroindústria de pequeno porte. “Hoje nós consumimos o que vem de fora. E temos todo esse potencial dentro do nosso município. Além disso, os supermercados não têm tais produtos em escala que possa atender ao público. Os produtos orgânicos, por exemplo, têm alto valor agregado”, observou o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Dilson Dalpiaz.

Foto: Divulgação/ Secom PMU

Turismo Rural

Alguns dos pilares do Novo Agro, o Turismo Rural e a Gastronomia ganharão novas possibilidades. E para isso, a ideia é ter um mapeamento de tudo aquilo que já existe e explorar essas potencialidades de forma sustentável.

“O turismo é um mercado muito forte e inexplorado na área rural. A partir de agora, precisamos conhecer tudo aquilo que já temos e desenvolver projetos específicos naquilo em que já somos bons. Existe muito a fazer e deve ser executado de forma estruturada e planejada. No fundo o que queremos é fomentar o turismo de experiência, pois as pessoas querem vivenciar e Uberlândia tem vocação para isso”, destacou ainda o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo.

Dona de um hotel fazenda na BR-452, Carmen Candelori comentou que nos dez anos de atuação, já tentou buscar apoios para fomentar o negócio. Agora, com o Novo Agro, ela vê chances concretas de elevar o setor a outro patamar. “É um fôlego de credibilidade. Quando se encontra tantos órgãos unidos, acreditamos realmente que um programa desse vai beneficiar o produtor rural. Há muitos anos temos tentado apoio e agora vejo uma luz para buscar e usar nossas potencialidades”, contou.

Projeto conjunto

A secretária municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkíria Naves, explica que o Novo Agro foi idealizado pelo Executivo por meio das reuniões de conselhos comunitários. “Surgiu da necessidade de desenvolver novos negócios, uma vez que o produtor, sem apoio, não consegue desenvolver novos projetos. O que propomos é viabilizar aquelas atividades que têm espaço e necessidade de existir”, explicou a secretária.

Análise e treinamento

Para garantir o sucesso do programa, uma das etapas dentro do plano é a realização de um diagnóstico de toda a realidade de 197 pequenos e médios produtores da cidade que assinaram carta de intenção para participação no projeto. A análise aprofundada será realizada em parceria com o Sebrae-MG. Com base nos resultados, profissionais e empreendedores serão treinados e receberão consultoria também sobre as atividades que desenvolvem.

Foto: Divulgação/ Secom PMU

Palestra

O lançamento do programa contou com uma palestra prévia sobre fomento a novos negócios rurais. Pela manhã, produtores rurais puderam conferir exposição do consultor do Sebrae-MG Marcos Ramos, que abordou questões relacionadas a Agroindústria de Pequeno Porte, Agroecologia, Piscicultura, Turismo Rural e Gastronomia.

Ramos possui graduação em Administração Rural pela Universidade Federal de Lavras e Especialização em Administração Rural e Gerenciamento de Micro e Pequenas Empresas. Ele Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração da Produção, Recursos Humanos, Finanças e Mercadologia baseadas nos Princípios da Qualidade.

 

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas