Cidade Expresso

Instituto Algar promove concurso de redação e os melhores são premiados com viagem ao Rio Quente Resorts

Os 15 melhores foram premiados com um fim de semana no Rio Quente Resorts

Foto: Divulgação/ Instituto Algar

Em comemoração aos seus 15 anos, o Instituto Algar, responsável por iniciativas sociais nas comunidades em que o grupo Algar atua, realizou um concurso de redação com jovens que fazem parte dos programas Transforma e Talentos de Futuro – promovidos pela instituição. As inscrições foram abertas para jovens de 14 a 17 anos, que usaram seus conhecimentos na Língua Portuguesa para responderem à pergunta: “Como o Instituto Algar transformou a minha vida?”.

Os 15 melhores foram premiados com um fim de semana no Rio Quente Resorts – empresa que faz parte do grupo Algar -, incluindo transporte, hospedagem e alimentação. Os critérios utilizados para a seleção das redações foram impacto emocional e estrutura textual. A viagem ocorreu no último dia 25 de novembro, com a supervisão de profissionais que fazem parte dos projetos sociais e do próprio Instituto.

Juan Carlos, de 16 anos, foi um dos contemplados. Ele participa, há sete anos, do Programa Transforma, que promove o desenvolvimento de crianças e adolescentes por meio da educação e da cultura. “Eu não conhecia o lugar e adorei. Foi uma experiência nova, a realização de um sonho mesmo”, disse. O jovem, que está no 2º ano do Ensino Médio, conta um pouco do que escreveu na redação. “O Instituto Algar me ajudou a conhecer minha personalidade, reconhecer meus talentos e minha visão de mundo”.

O prazer da conquista

Mel Ribeiro, de 15 anos, que já conhecia o Rio Quente Resorts, diz que a ação reuniu duas coisas que ama: escrever e viajar. “Foi inesquecível, porque tive a oportunidade de fazer uma viagem por mérito meu, por algo que eu fiz. Isso deixa tudo ainda mais maravilhoso. É uma sensação indescritível”, relatou.

A jovem, que está no 1º ano do Ensino Médio, participou do Programa Talentos de Futuro, que visa contribuir com o desenvolvimento de habilidades e competências para o mercado de trabalho. “A experiência abriu muitas portas para mim, inclusive no trabalho em que estou hoje. Foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido”, complementou Mel.

 

Texto: Manuella Rabelo

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta