Cidade Destaque Expresso

Posse da nova diretoria da sociedade mineira de cardiologia reúne entidades médicas em Belo Horizonte

Diretoria eleita para o biênio 2018-19 representará mais de 1900 cardiologistas de Minas Gerais

Nova diretoria – (Esq p/ direita): Drs. Henrique Patrus (financeiro), Antônio Bahia (vice-presidente), Ariane Macedo (SBC-Funcor), Carlos Miranda (presidente), José Zanon (científico), Epotamênides Good God (Administrativo), Ricardo Wang (qualidade assistencial), Alessandro Travizani (comunicação). Foto: Divulgação

O auditório da Associação Médica de Minas Gerais (AMMG) foi palco, na última semana, da posse da nova diretoria da Sociedade Mineira de Cardiologia (SMC). O evento reuniu diretores da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), da AMMG, da Academia Mineira de Medicina, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, do Conselho Regional de Medicina e do Sindicato dos Médicos.

Na presença de várias personalidades do meio cardiológico mineiro, além de diversos coordenadores de equipes de cardiologia dos grandes hospitais da capital e do interior, discursou o novo presidente, Dr Carlos Eduardo Miranda, que sucede o Dr. José Carlos Zanon.

O presidente eleito e os componentes da mesa salientaram a necessidade urgente de aproximação entre os cardiologistas de norte a sul do estado, em resposta ao acelerado aumento da mortalidade por infartos e acidentes vasculares cerebrais, hoje as maiores causas de óbito no Brasil, valendo-se das novas plataformas de tecnologia que permitem levar a educação continuada e a conexão, em tempo real, entre os cardiologistas, a qualquer distância e instantaneamente, na troca de experiências e conhecimentos.

O plano de expansão dos atuais programas de treinamento prático de atendimento a emergências cardiológicas para médicos no interior do estado, geridos pela Sociedade Mineira de Cardiologia, também foi abordado.

Por fim, a nova diretoria alertou que o atual subfinanciamento de procedimentos pelo sistema único de saúde (SUS) e a negativa dos planos de saúde em acatar as indicações de tratamentos, feitas pelos cardiologistas, têm impedido os especialistas de oferecer aos pacientes o que há de mais moderno, obrigando-os, em muitos casos, a seguir rotinas medicamentosas e cirúrgicas das décadas de 80 e 90, já superadas.

O evento foi encerrado com um jantar, oferecido no local aos presentes.

 

SOBRE A SOCIEDADE MINEIRA DE CARDIOLOGIA (SMC)

A Sociedade foi fundada em julho de 1945, filiada a Sociedade Brasileira de Cardiologia e congrega todos os médicos cardiologistas de Minas Gerais, atualmente mais de 1900. Tem a função de contribuir com a qualidade de vida profissional de seus associados, propor medidas visando preservar, disciplinar e fiscalizar o exercício da especialidade em Minas Gerais.

A SMC investe na educação médica continuada, promove seminários, encontros e congressos regionais, além de dar apoio, incentivar as pesquisas, publicações de trabalhos científicos e o intercâmbio de informações específicas em nível nacional e internacional, com ênfase à interdisciplinaridade.

A SMC, que tem sede em Belo Horizonte, na rua Rio de Janeiro, 1434, bairro de Lourdes, é composta pelas seguintes regionais: Sul, Triângulo, Leste, Leste-Nordeste, Campos das Vertentes, Centro-Oeste e Norte

 

Texto: Dr. Alessandro Bao Travizani
Diretor de Comunicação
alessandrobt@yahoo.com.br

Notícias relacionadas