Cidade Expresso Foco

Olimpíadas de Tabuada e de Soletrar mobilizam alunos em escola municipal

Gincana foi realizada com alunos de unidade de ensino do bairro Morumbi

Yan Batista e Maria Luiza Machado – Foto: Secom/PMU

Vinte e seis alunos do segundo ano da Escola Municipal Eugênio Pimentel Arantes, no bairro Morumbi, participaram ao longo do ano de duas gincanas de aprendizado: Olimpíadas de Tabuada e Soletrando. Na manhã desta sexta-feira (15) os três primeiros colocados de cada atividade receberam as premiações.

 

Vocações

Ao ver o troféu de campeão da tabuada, Yan Batista, 8 anos, não se conteve de emoção. Ele sonha em ser administrador de empresas e mostrou que o talento para contas é uma mistura de gosto e empenho. “Gosto de competir, pois aprendo a ganhar e a perder. Matemática é minha matéria preferida e para a Olimpíada eu fui estudando, fazendo contas e conferindo depois se acertava os resultados em casa”, contou.

Também empolgada com a premiação, Maria Luiza Machado, 8 anos, falou sobre o sonho de lecionar. Ela mostrou que está no caminho certo ao vencer o torneio de soletrar. “Gosto de interpretação de texto, de escrever as palavras que se faltam para completar as frases. Estudei muito em casa e meu irmão me falava as palavras para eu soletrar. Ele sempre me ajudou muito. A profissão que quero pra mim é ser professora de português”, comentou.

 

Aprendizagem divertida

Esta é a primeira vez que a professora regente, Adicéia Nunes Resende, organizou a gincana. “O intuito foi buscar uma aprendizagem ainda mais significativa para as crianças. Fazer com que tivessem interesse em buscar novas formas de aprender, sem ser de modo cansativo ou imposto. A gincana os incentivou ase dedicar além do que já se dedicam”, explicou.

A supervisora da turma, Camila Santana, comentou o empenho dos alunos. “O objetivo é estimulá-los ao estudo a partir de métodos diferentes. E a premiação fez com que eles levassem ainda mais a sério a gincana”, disse.

De acordo com o vice-diretor, Antônio Cláudio Silva, é preciso buscar sempre a inovação nos métodos, especialmente junto às novas gerações. “Quando a professora nos apresentou o projeto, ficamos muito empolgados. E, quando vimos o resultado, ficou mais evidente o incentivo à participação da criança. Foi de grande valia essa iniciativa”, observou.

 

Texto: Secom PMU

Notícias relacionadas