Cidade Expresso Foco

Prefeitura e Sebrae assinam protocolo de intenções

A assinatura oficializou a parceria que já existe entre as duas instituições nos projetos de educação de professores e fomento à produção de cerveja artesanal

Foto: Valter de Paula / PMU

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e a prefeitura de Uberlândia assinaram na manhã desta segunda-feira (18), um protocolo de intenções com o objetivo de fomentar projetos voltados para o desenvolvimento da cidade por meio do incentivo ao empreendedorismo e à profissionalização. A assinatura oficializou a parceria que já existe entre as duas instituições.

O Secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo, Dilson Dalpiaz, destacou alguns projetos realizados pelo município, como o programa “Aprender a Fazer”, que promove a capacitação de professores, pedagogos, coordenadores e inspetores e escolas municipais para eles desenvolverem atividades voltadas para o empreendedorismo e educação financeira nas escolas. Ele citou também o projeto de fomento à cervejaria artesanal que incentiva a produção local.

Um outro projeto a ser implantado em breve é a Sala Mineira do Empreendedor. Uma ferramenta para melhorar os ambientes de negócios, facilitando o surgimento de novos empreendimentos. Neste espaço será possível orientar empresários sobre contas públicas, captação de recursos e desburocratização dos processos de abertura de micro e pequenas empresas. “O Sebrae tem o papel muito importante no fomento de várias atividades básicas da economia. O empreendedorismo é um desse fundamentos, o sentimento do cooperativismo é outro, a educação financeira é outra, a capacitação para que as empresas se tornem competitivas, também”, afirmou Dalpiaz.

Já o coordenador regional do Sebrae, Willian Rodrigues Brito, destacou a importância da parceria e a sua oficialização. “Esse documento seria até dispensável, já que a parceria da prefeitura com o Sebrae já é bastante ativa, mas foi uma forma de colocar no papel, registrar algumas intenções que nos fazem fechar compromissos de responsabilidades mútuas para o andamento de atividades que vão favorecer a micro e pequena empresa. Se coloca no papel, logo em seguida poder fazer com que se torne realidade.”

 

Texto: Maria Clara Faria

Notícias relacionadas