Comportamento Destaque Expresso

Será que o problema é o bullying?

O bullying é uma questão polêmica que vem sendo constantemente abordada pela mídia. Bullying é uma forma de abuso contínuo caracterizado por perseguição e violência verbal, emocional ou física.

Foto: Arquivo Pessoal

Pode também ser visto como uma forte afirmação de poder e controle através da agressão. Apesar de ser um assunto bem atual, o bullying sempre existiu, existe e sempre existirá. O problema maior hoje é a forma como ele é visto e combatido pela sociedade.

Sabemos que os efeitos psicológicos do bullying são devastadores e que ele aparece de diversas formas e tamanhos. Porém, hoje em dia qualquer provocação, ofensa ou piada sem graça tem sido considerada bulllying. E, pior ainda, há uma tendência de os pais ‘pularem na frente’ dos filhos para protegê-los, não permitindo assim que estes aprendam a enfrentar seus próprios problemas. Eu não estou falando aqui que os pais não devem interferir quando seus filhos são vítimas de bullying. O que defendo é que é preciso reconhecer a tênue linha que divide o bullying dos conflitos corriqueiros da vida cotidiana de uma criança ou adolescente em desenvolvimento, para saber quando uma interferência externa, seja da família ou da escola, se faz necessária.

Recentemente um garoto de 14 anos matou colegas a tiro na cidade de Goiânia. A justificativa da mídia foi que o garoto sofria bullying. Temos que ponderar se, sofrendo bullying ou não, o que levou esse garoto a matar não foi a sua incapacidade de lidar com seus problemas, uma falta de mecanismos de enfrentamento que não foram incorporados à sua personalidade durante a infância. A grande maioria dos pais de hoje, querendo proteger seus filhos a todo custo, acaba resolvendo tudo por eles, envolvendo-os numa redoma, acreditando estar poupando-os de qualquer sofrimento.

O conflito faz parte da vida em qualquer fase e é extremamente necessário permitir que a criança encare os seus próprios, para que desenvolva formas de lidar com eles. Uma vez que ela é poupada de tais conflitos, cresce sem as ferramentas fundamentais que a farão sobreviver na selva da vida. E isso explica o alto índice de depressão, violência e suicídio entre jovens atualmente no mundo todo. Portanto, pais, protejam seus filhos ensinando-os como lidarem com o bullying, incentivando-os a enfrentar seus problemas e dando a eles autonomia para fazerem suas próprias escolhas. Lembrem-se de que existirá um momento em que vocês não estarão lá para protegê-los e eles só sobreviverão se tiverem aprendido a fazer isso por si mesmos.

 

Texto: Dra. Thais Clemente
Doutora em Psicologia Clínica
Psicóloga e psicoterapeuta 
www.thaisclementeroscia.com

Notícias relacionadas